GP1

Picos - Piauí

Homem diz que paciente morreu por demora em atendimento no Hospital de Picos

O hospital informou que conseguiu uma transferência para o HUT, mas o paciente acabou não resistindo.

Um caso ocorrido nesse domingo (25), no Hospital Regional Justino Luz, em Picos, ganhou grande repercussão e virou alvo de denúncias por parte da população.

O proprietário do Portal de notícias FCS, o fotojornalista identificado como Antônio Francisco da Silva, 47 anos, que deu entrada no hospital após sofrer um acidente de motocicleta, morreu devido à demora em receber atendimento médico, segundo afirmou um denunciante.

Um vídeo que viralizou nas redes sociais mostra o homem reclamando do atendimento no hospital. O rapaz, que acompanhava Antônio Francisco, relatou que o amigo deu entrada na unidade de saúde por meios próprios, após um acidente de motocicleta.

No vídeo, o denunciante mostra Antônio Francisco sangrando e diz que o paciente já estava há 45 minutos esperando por atendimento médico, mas nenhum profissional o recebia.

Acesse www.Gp1.com.br

Posted by GP1 - O 1º Grande Portal de Notícias do Piauí on Tuesday, July 27, 2021

“Maior descaso aqui no regional. Estou com 45 minutos [esperando], e o homem vai morrer porque não tem atendimento. Estou aqui no corredor com ele vomitando sangue, sangrando pelo nariz e ouvido e não tem atendimento. Cadê os médicos que são pagos para atender, cadê?", indaga o denunciante no vídeo, revoltado com a situação.

Antônio Francisco da Silva era fotojornalista, atuou em veículos de imprensa na região de Picos e, atualmente, era suplente de vereador em Santo Antônio de Lisboa, de onde era natural.

O que diz o Hospital Regional de Picos

Através de nota, a direção do Hospital Regional Justino Luz informou que o paciente que aparece sangrando no vídeo trata-se de Francisco Antônio da Silva, de 47 anos, que deu entrada no serviço de pronto atendimento do hospital por volta das 21 horas deste domingo, vítima de acidente de moto e logo foi para sala de acolhimento, sendo atendido pelo médico de plantão.

“O médico solicitou exames de tomografia do crânio e do tórax. As imagens do vídeo foram gravadas quando o paciente estava em frente à sala de tomografia para a realização dos exames, portanto, já tinha sido atendido por um médico”, diz trecho da nota.

Ainda de acordo com o hospital, no momento em que aguardava pelos exames o paciente apresentou um quadro de hematêmese (vômito com sangue), sendo por isso acionada uma equipe que direcionou o paciente para sala de emergência em tempo ágil e, após os resultados dos exames, o médico plantonista solicitou a regulação para o HUT, em Teresina para serviço de neurocirurgia, do qual o hospital não dispõe.

“O pedido foi realizado às 0h24min e a vaga foi autorizada às 2h24min. O hospital aguardou a estabilização do quadro para que transferência fosse realizada com segurança, no entanto, o paciente não resistiu e veio a óbito”, finaliza a nota.

Confira na íntegra a nota do Hospital Justino Luz:

O Hospital Justino Luz esclarece sobre o vídeo que está circulando nas redes sociais sobre o atendimento de um paciente, no qual o acompanhante fala da demora e falta de atendimento. O paciente Francisco Antônio da Silva, de 47 anos, deu entrada no serviço de pronto atendimento do Hospital por volta das 21 horas, no dia 25 de julho (domingo), vítima de acidente de moto e logo foi para sala de acolhimento, onde foi atendido pelo médico de plantão.

O médico solicitou exames de tomografia do crânio e do tórax. As imagens do vídeo foram gravadas quando o paciente estava em frente à sala de tomografia para a realização do exames, portanto, já tinha sido atendido por um médico. Nesse momento , o paciente apresentou um quadro de hematêmese (vômito com sangue), sendo por isso acionada à equipe que direcionou o paciente para sala de emergência em tempo ágil e, após os resultados dos exames, o médico plantonista solicitou a regulação para o HUT, em Teresina para serviço de neurocirurgia, que o hospital não dispõe.O pedido foi realizado às 0h24min e a vaga foi autorizada às 2h24min. O hospital aguardou a estabilização do quadro para que transferência fosse realizada com segurança, no entanto, o paciente não resistiu e veio a óbito.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.