GP1

Teresina - Piauí

FMS denuncia caso de racismo contra enfermeiro negro na UFPI

Segundo a FMS, a acompanhante de uma paciente duvidou que o enfermeiro negro fosse o superior do dia.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) de Teresina informou nesta sexta-feira (13) que um enfermeiro de 27 anos, que não teve o nome revelado, foi vítima de racismo. O caso aconteceu na Universidade Federal do Piauí (UFPI).

Segundo a FMS, o enfermeiro estava na equipe de vacinação contra a covid-19 quando a acompanhante de uma paciente que agendou para receber a imunização cometeu um ato de discriminação, ao duvidar que o profissional estivesse como superior do dia.

O enfermeiro foi orientado pela procuradoria jurídica da FMS a prestar uma notícia-crime na Delegacia de Direitos Humanos. Ele terá todo suporte jurídico por parte da instituição, que dará ciência ao Ministério Público para as providências legais cabíveis na área criminal. O presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, ressaltou que a instituição fornecerá todo suporte que o servidor necessitar.

A equipe de profissionais gravou um vídeo em apoio ao colega e rechaçou qualquer tipo de conduta de cunho rascista a qualquer pessoa, como ocorreu com o enfermeiro.

Racismo é crime inafiançável tipificado na Lei Nº 7.716 de janeiro de 1989 e punível com reclusão.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.