GP1

Bom Jesus - Piauí

Jornalista Efrem Ribeiro é preso pela Polícia Militar em Bom Jesus

Repórter da TV Piauí foi detido ao tentar gravar uma reportagem no hospital da cidade.

O jornalista Efrem Ribeiro, da TV Piauí, foi preso pela Polícia Militar do Piauí nesse domingo (08) na cidade de Bom Jesus, ao tentar filmar as dependências do Hospital Regional Manoel de Sousa Santos para uma reportagem. O repórter chegou a ser conduzido para a Delegacia de Polícia Civil, para prestar esclarecimentos.

A informação foi confirmada ao GP1 pela jornalista Samantha Cavalca, diretora da TV Piauí, na noite desta segunda-feira (09). Ela revelou que Efrem Ribeiro foi detido por uma guarnição composta por seis policiais militares.

“Ele foi detido. Segundo ele, destacaram seis policiais em duas viaturas, pegaram ele no Hospital Regional de Bom Jesus e levaram para a delegacia”, declarou.

Relato do jornalista

Nas redes sociais, Efrem Ribeiro explicou que começou a produzir a reportagem no sábado (07) e foi detido pela Polícia Militar nos primeiros minutos do domingo, após ser denunciado pela direção do hospital.

“A Direção do Hospital Regional Manoel de Sousa Santos de Bom Jesus (646 km de Teresina) mandou prender o repórter Efrem Ribeiro, da TV Piauí, às 0h20 deste domingo (8) por estar produzindo reportagem sobre a decisão do Ministério Público Estadual de investigar irregularidades no estabelecimento hospitalar, do Governo do Piauí, por não ter médico diarista e falta de medicação e material para o funcionamento da Unidade de Terapia Intensiva (UTI)”, relatou.

O jornalista Efrem Ribeiro, da TV Piauí, foi detido pela Polícia Militar do Piauí nesse domingo (08) na cidade de Bom Jesus, ao tentar filmar as dependências do Hospital Regional Manoel de Sousa Santos para uma reportagem. Efrem Ribeiro Polícia Militar do Piauí PMPI Secretaria de Segurança Pública do Piauí #PortalGP1 #GP1 #EfremRibeiro

Posted by GP1 - O 1º Grande Portal de Notícias do Piauí on Monday, May 9, 2022

Efrem disse ainda que um funcionário do hospital começou a filmá-lo e ficou instigando as pessoas a chamarem a polícia, até que as viaturas chegaram e ele recebeu voz de prisão. “A partir do final da noite, funcionário do Hospital Regional de Bom Jesus passou a filmar o repórter e incentivar a pacientes e a um motorista de ambulância que chamassem a polícia porque o jornalista tinha filmado criança e pacientes. Seis policiais militares do 19° da Polícia Militar (BPM), sob o comando do sargento Vander, em duas viaturas policiais, foram prender o repórter e o conduziram para a Delegacia Regional de Bom Jesus”, detalhou.

O que diz a diretoria do hospital

Em nota, a diretoria do Hospital Regional de Bom Jesus afirmou que o jornalista filmou, de maneira “equivocada”, o rosto de uma criança sem o consentimento da família, o que teria gerado um mal-estar. Por conta disso, segundo o hospital, a polícia foi acionada.

Leia na íntegra a nota da diretoria do hospital:

Na noite do último sábado (07) o jornalista Efrem Ribeiro esteve nas dependências do Hospital Regional de Bom Jesus fazendo uma reportagem sobre as condições da Unidade de Saúde. Segundo informações de testemunhas, durante os procedimentos, Efrem filmou de forma equivocada o rosto de uma criança sem o consentimento da família, o que gerou um mal-estar e desentendimento com o motorista da ambulância que fazia o atendimento da menor e ao tomar conhecimento que o repórter teria filmado a criança sem autorização o próprio motorista comunicou o fato a Polícia Militar que foi ao local apurar o ocorrido e conduziu ambos para a Delegacia de Bom Jesus PI.

A diretora do Hospital Manoel de Sousa Santos, Maria Daguia, esclarece que: "o Hospital Regional de Bom Jesus é responsável pelo atendimento de cerca de 25 a 30 municípios de toda a Chapada das Mangabeiras, e desempenhou com maestria e dedicação total dos nossos profissionais, um trabalho excepcional, assim como já vinha fazendo e faz durante todo período pandêmico, que vale ressaltar que ainda não acabou, provavelmente durante o período de eleições esse tipo de denúncias ganha repercussões e matérias infundadas".

Ainda segundo a Diretora, Maria Daguia: "quero esclarecer também que não procede a informação que eu liguei para a Polícia, nem eu e nem ninguém tem o poder de calar a imprensa, essa informação é totalmente inverídica, eu apoio o trabalho da mídia e estou sempre aberta e disposta a receber e prestar esclarecimentos para qualquer veículo de comunicação assim como sempre fiz, o trabalho de fiscalização é de extrema importância nas Unidades de Saúde pois além de nos estimular nas melhorias é um direito da população receber sempre o melhor atendimento médico hospitalar".

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.