GP1

Teresina - Piauí

Mãe de Lucas Vinícius diz que corpo encontrado carbonizado pode ser do filho

Corpo foi encontrado no dia 30 de abril no Assentamento Emiliano Batata, próximo ao Rodoanel de Teresina.

A mãe do estudante de Direito Lucas Vinícius Monteiro Oliveira, Ana Lúcia Monteiro, disse em entrevista exclusiva ao GP1 na manhã desta terça-feira (10), que o corpo carbonizado encontrado dentro de um pneu no dia 30 de abril no Assentamento Emiliano Batata, próximo ao Rodoanel de Teresina, pode ser do filho.

Segundo Ana Lúcia Monteiro, o corpo encontrado no dia 30 de abril possui as mesmas características do filho, que desapareceu no dia 24 de abril. “Esse corpo carbonizado que está no IML é de um homem da idade do meu filho. Se for comprovado que é de Lucas aquele corpo, eu gostaria de saber o porquê de tamanha crueldade, tamanha crueldade com um menino que não tinha inimigos”, declarou a mãe de Lucas Vinícius.

Foto: Reprodução/InstagramLucas Vinícius Monteiro Oliveira
Lucas Vinícius Monteiro Oliveira

Ana Lúcia afirmou que a namorada do filho, a advogada Maria Gabriela Soares Vasconcelos, havia dito que os dois tinham saído para uma festa de formatura de médicos e, a mãe, achou coincidência o fato de que partes do corpo encontrado carbonizado haviam sido serradas com uma serra de ortopedista.

“Eu quero que Gabriela seja mulher dos atos dela como ela foi de participar do desaparecimento de Lucas. Eu quero que ela seja mulher de dizer onde o Lucas está, o que aconteceu com ele. A princípio ela disse que foi em uma festa de formatura de médicos e agora o corpo que está carbonizado está serrado com serra de ortopedista, gente que entende o assunto. Eu só quero saber o que aconteceu com meu filho de verdade”, desabafou Ana Lúcia Monteiro.

A mãe de Lucas negou ainda que o filho sofresse de depressão e ressaltou que só quer que a Justiça seja feita. “Por onde passava ele só distribuía alegria. Não existe depressão, não existe isso de se jogar no rio. É tudo mentira. Nós só queremos Justiça nesse caso, punir os culpados. Nós estamos atrás de Justiça, só isso que nós queremos”, frisou Ana Lúcia.

Exame de DNA

O corpo encontrado carbonizado passa por perícia no Instituto de Medicina Legal (IML) e um exame de DNA será realizado para confirmar se o corpo é de Lucas Vinícius.

Mãe desmente a namorada do filho

Ana Lúcia Monteiro negou ainda que tenha autorizado a namorada do filho, a advogada Maria Gabriela Soares Vasconcelos, a fazer uma transferência bancária no valor de R$ 3,5 mil da conta do estudante, como a advogada afirmou à imprensa.

Ana Lúcia, que mora em São Paulo, relatou que chegou a Teresina por volta de 12h40 do dia 24 de abril e o dinheiro foi retirado da conta de Lucas Vinícius por volta de 14h20 do mesmo dia, sem a autorização dela. “São várias incoerências. A princípio ela disse que um ciclista a viu tentando pular na ponte para salvar Lucas. Depois disse que várias pessoas a viram tentando pular a ponte. Isso tudo para mim é cena. Ele era feliz e amado por todos, jamais se jogaria num rio. Eu cheguei em Teresina às 12h40 do dia 24 de abril no aeroporto. Cheguei na casa da namorada dele às 13h30 e quando foi 14h30 ela [namorada] fez uma transferência no valor de R$ 3.500,00 para a conta dela. Naquele momento eu só queria saber o paradeiro do Lucas e não tinha cabeça para autorizar essa transferência. Ela não queria me entregar o celular. Dois dias após o fato, por uma distração dela eu peguei o celular dele e vi a transferência”, relatou Ana Lúcia.

A mãe de Lucas Vinícius disse ainda que as mensagens que ela trocou com a namorada do filho foram apagadas do seu celular. Ana Lúcia negou também que Lucas tenha ingerido bebida alcoólica no dia em que desapareceu, como Maria Gabriela havia relatado.

“Eu só quero saber o que aconteceu com meu filho de verdade, já faz 17 dias. No dia que chegamos, deram remédio para eu tomar e eu acabei dormindo. Ela sincronizou o celular dela com o meu, não sei como, e ela excluiu todas as mensagens trocadas entre nós após o ocorrido. Se ela não tem culpa no cartório, eu gostaria de saber porque ela excluiu essas mensagens. Ela falou até que o Lucas bebia, mas ele não bebia. Quem conhece ele sabe que ele não toma nem cerveja. Ele fazia academia, pesava a comida dele para não comer a mais ou a menos. Inclusive no dia 24 ele foi para a academia antes de sair com a namorada”, completou Ana Lúcia Monteiro.

Versão de Maria Gabriela

A advogada Maria Gabriela Soares Vasconcelos encaminhou nota de esclarecimento ao GP1 na segunda-feira (09), após a circulação de notícias envolvendo seu nome, em relação ao desaparecimento de Lucas Vinícius. Gabriela alegou que transferiu R$ 3,5 mil da conta do namorado com consentimento da mãe do jovem, para pagamento de dívidas.

“Em meio a tudo que vem enfrentado desde o desaparecimento de Lucas Vinicius, a injusta exposição tem lhe causado, inclusive, medo de retomar suas atividades básicas do cotidiano, como ir ao trabalho. Gabriela não é suspeita de qualquer delito, não figura como indiciada no inquérito policial que investiga o ocorrido e vem colaborando prestimosamente com as investigações policiais”, diz o texto.

A namorada alegou que transferiu R$ 3,5 mil da conta de Lucas Vinícius no dia 24 de abril por iniciativa da própria mãe dele, para que fosse paga a fatura de um cartão de crédito no nome de Gabriela, que o namorado estava utilizando.

“Em relação à referida transferência, esta ocorreu por iniciativa da própria mãe de Lucas Vinicius, no dia 24/04/2022, pois era de conhecimento de todos os entes próximos que, por não declarar renda e não possuir emprego fixo, Lucas não conseguiu acesso a crédito nos bancos. Por esta razão, sua namorada Gabriela lhe emprestou um cartão de crédito para que ele usasse no seu dia a dia em Teresina. A conta a qual esse cartão era vinculado, inclusive, só podia ser acessada do telefone de Lucas. Seu telefone, quando da transferência, já estava em poder de sua mãe, que naquele dia dormiu na casa de Gabriela e, no dia seguinte, saiu e levou consigo o celular, que foi presente de Gabriela para Lucas”, consta na nota.

Gabriela frisou que a transferência bancária foi realizada em sua residência, na presença de testemunhas, incluindo a mãe de Lucas Vinícius. “Este fato explica a inciativa da mãe de Lucas em relação à transferência, que foi realizada na residência de Gabriela e na presença de várias testemunhas, além da própria mãe, que inclusive já prestaram depoimento. Todos os documentos comprobatórios foram juntados ao inquérito policial, como a fatura do referido cartão, onde consta inclusive transação nominal feita por Lucas para pagamento de fatura anterior, bem como comprovação de que a conta estava autorizada para acesso apenas pelo celular de Lucas desde agosto de 2021”, ressalta a nota.

O desaparecimento

Desde o último dia 24 de abril, a Polícia Civil está fazendo buscas pelo estudante de Direito e vídeo maker Lucas Vinícius Monteiro Oliveira, 24 anos, que segundo a namorada dele, Maria Gabriela, pulou da Ponte JK dentro do Rio Poti, em Teresina.

Segundo as informações repassadas ao GP1 pela namorada do jovem, Lucas Vinícius foi visto pela última vez na mureta da Ponte JK e desde então não há mais informações sobre seu paradeiro.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.