GP1

Piauí

Encontro discute instalação de empresa internacional no Piauí

A empresa espanhola Acciona Nordex foi contratada pela Atlantic para a construção das torres eólicas.

Na manhã desta quinta-feira (23) foi realizado um encontro na Federação das Indústrias do Estado do Piauí (Fiepi) entre a empresa Acciona Nordex, que instalará a primeira fábrica de torres de energias renováveis eólicas no Piauí, e vários representantes de empresas locais que podem ser os fornecedores de peças.

O encontro foi realizado pelo governo estadual, com a intenção de encontrar empresas que possam ajudar na produção de torres de energias renováveis. A Atlantic Energias Renováveis ganhou licitação para a construção de um Parque Eólico na cidade de Lagoa do Barro. Serão investidos R$ 1,3 bilhão e o Parque deve ficar pronto no final do ano de 2018.

  • Foto: Lucas Dias/GP1O encontro aconteceu na FIEPIO encontro aconteceu na FIEPI

A empresa espanhola Acciona Nordex foi contratada pela Atlantic para a construção das torres eólicas para o parque. Para atender a demanda, a empresa vai construir uma fábrica em Lagoa do Barro que deve gerar 500 empregos diretos. Agora o governo tenta ajudar a empresa a encontrar fornecedores locais para a realização de diversos serviços.

“O Piauí está despontando nessa área de energia eólica. Aqui queremos ajudar essa empresa produtora de torres eólicas. Eles precisam de fornecedores e nosso objetivo é ajudar a orientar eles nesse processo, incentivando a nossa economia local, mas ficamos só nisso, pois depois fica a cargo das empresas negociarem em relação aos seus serviços. Nesse mérito não entramos “, disse Lucile Moura, Assessora da Estratégia para Investimentos.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Lucili MouraLucile Moura

O diretor comercial da Acciona Nordex , David Lobo, afirmou que a fábrica vai ser construída próximo ao Parque Eólico para diminuir os custos, mas que a empresa precisa encontrar no Piauí os fornecedores que possam atender a demanda.

“A gente está trabalhando com a Fiepi, apresentando um projeto para a construção da fábrica de torres de concreto em Lagoa do Barro e também apresentar para os empresários locais as oportunidades de negócios que a gente pode fazer nos próximos anos. A gente é fornecedor Atlantic, que venceu o leilão de 2013. Eles venceram o projeto e nós somos o fornecedor de máquinas. A ideia nossa é sempre construir a fábrica de torres de concreto próximo do projeto. Vamos decidir o que nós podemos comprar localmente e fora. Quem tiver interesse, estamos dispostos, pois para a gente é melhor comprar local, do que ter que importar de outros estados os componentes e materiais. A previsão é que a empresa seja instalada no final deste ano ou início de 2018. No pico de obra pretendemos empregar até 500 pessoas”, afirmou.

  • Foto: Lucas Dias/GP1David LoboDavid Lobo

Júlio César, diretor de compras, explicou que se os fornecedores piauienses conseguirem atender a demanda isso poderá fazer com que fechem outros acordos para atender projetos futuros.

“A ideia nesse primeiro encontro é iniciar uma aproximação com os fornecedores locais, para que a gente possa fazer um trabalho de desenvolvimento não só na área de serviços, mas de componentes. Ainda não sabemos quantos fornecedores vamos precisar, pois temos que saber a capacidade do fornecedor local, mas o leque é bem variado. Precisamos de empresas na área de metalúrgica, plásticos, de eletroeletrônica, então temos uma gama bem interessante de produtos que temos interesse de comprar aqui no estado”, explicou.

As torres construídas terão 62 metros de altura e devem pesar 15 toneladas cada uma. Com atuação em vários países, essa é a primeira experiência da Acciona no Piauí. “A Acciona é de origem espanhola, que passou por um processo de fusão com a Nordex. Somos uma das maiores fabricantes de turbinas eólicas do mundo e estamos no Brasil desde 2013. A nossa parceria é com a Atlantic, pois vendemos para eles as turbinas. Essa é nossa primeira experiência no estado do Piauí e queremos desenvolver a cadeia local. Temos problemas sérios no país em relação aos fornecedores, então se tivermos sucesso aqui, isso irá nos ajudar em projetos futuros”, afirmou Júlio César ao GP1.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Julio César Julio César
  • Foto: Lucas Dias/GP1Empresários compareceram ao encontroEmpresários compareceram ao encontro
  • Foto: Lucas Dias/GP1FIEPIFIEPI

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.