GP1

Piauí

Promotor pede que ex-prefeito Raimundo Louro devolva R$ 2 milhões

Relatório da Diretoria de Fiscalização da Administração Municipal (DFAM) apontou irregularidades na gestão de Raimundo Louro, no exercício de 2009 a 2013.

O Ministério Público do Estado do Piauí, por meio do promotor Márcio Giorgi Carcará Rocha, ingressou com ação civil pública contra o ex-prefeito de Piracuruca, Raimundo Vieira de Brito, mais conhecido como Raimundo Louro. Na ação, ajuizada na última quarta-feira (20), o Ministério Público pede que a Justiça obrigue o ex-gestor a ressarcir mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos.

De acordo com a denúncia, após relatório produzido pela Diretoria de Fiscalização da Administração Municipal (DFAM), foram constatadas irregularidades na gestão de Raimundo Louro, no exercício de 2009 a 2013, dentre elas: ausência de processo licitatório; restos a pagar sem comprovação financeira e pagamentos de multas e juros com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB).

Foto: DivulgaçãoEx-prefeito Raimundo Louro
Ex-prefeito Raimundo Louro

Ainda segundo o Ministério Público, o prejuízo causado pelas ações do ex-prefeito soma R$ R$ 2.071.950,68 (dois milhões, setenta e um mil, novecentos e cinquenta reais e sessenta e oito centavos). Diante disso, o promotor pede, na ação, o ressarcimento dos danos causados ao erário público.

“Não resta alternativa a este Órgão Ministerial senão ajuizar a presente Ação de Ressarcimento de Dano ao Erário, no que se refere a prestação de contas do FUNDEB de Piracuruca, exercício de 2012, considerando as informações obtidas pelo Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI) e Relatórios da DFAM, para o ressarcimento do valor de R$ 2.071.950,68”, declarou o promotor na ação.

O representante do órgão ministerial também pediu que a Justiça cite o ex-prefeito para comparecimento à audiência de conciliação.

Outro lado

Raimundo Louro não foi localizado pelo GP1.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.