GP1

Polícia

Policial é assassinado na frente do filho no bairro Jóquei

O garoto ficou em estado de choque e foi levado para dentro da escola por professoras.

Divulgação 1 / 13 Samuel Sousa Borges Samuel Sousa Borges
Divulgação/PM-PI 2 / 13 Francisco Ribeiro dos Santos Filho Francisco Ribeiro dos Santos Filho
Débora Daylin/GP1 3 / 13 Local onde ocorreu o crime é próximo ao colégio Dom Barreto Local onde ocorreu o crime é próximo ao colégio Dom Barreto
Débora Daylin/GP1 4 / 13 Polícia Militar esteve no local Polícia Militar esteve no local
Débora Daylin/GP1 5 / 13 Motocicletas da vítima e do acusado Motocicletas da vítima e do acusado
Débora Daylin/GP1 6 / 13 Movimentação em frente a Central de Flagrantes de Teresina Movimentação em frente a Central de Flagrantes de Teresina
Débora Daylin/GP1 7 / 13 Ambulância do SAMU levou o acusado ao HUT Ambulância do SAMU levou o acusado ao HUT
Débora Daylin/GP1 8 / 13 PM do Maranhão acompanha o acusado na Central de Flagrantes PM do Maranhão acompanha o acusado na Central de Flagrantes
Débora Daylin/GP1 9 / 13 Cabo Márcio, presidente da Abecs Cabo Márcio, presidente da Abecs
Divulgação/PM-PI 10 / 13 Armas de fogo encontradas com o PM do Maranhão, inclusive o revólver irregular Armas de fogo encontradas com o PM do Maranhão, inclusive o revólver irregular
Débora Daylin/GP1 11 / 13 Motocicleta do acusado vai ser periciada Motocicleta do acusado vai ser periciada
Débora Daylin/GP1 12 / 13 Motocicleta do acusado de matar PM Motocicleta do acusado de matar PM
Débora Daylin/GP1 13 / 13 Delegado Luccy Keiko Delegado Luccy Keiko

Um policial militar identificado como Samuel de Sousa Borges, de 30 anos, foi assassinado na frente do próprio filho no início da tarde desta sexta-feira (01), próximo a uma escola no bairro Jóquei, na zona leste de Teresina. Uma briga de trânsito teria motivado o crime. Samuel era policial do Batalhão de Rondas Ostensivas de Natureza Especial (BPRONE), mas atualmente estava a serviço da Vice-Governadoria do Piauí.

Segundo testemunhas, dois policiais militares que estavam em motocicletas, começaram a discutir no trânsito na Avenida Presidente Kennedy. O policial militar identificado como Francisco Ribeiro dos Santos Filho, que é lotado no 11º Batalhão da PM de Timon, começou a perseguir Samuel, que estava na moto na companhia do filho de cerca de 8 anos.

O cabo da PM, Samuel Borges, então resolveu parar na Avenida Senador Cândido Ferraz, para informar que era policial e encerrar a discussão. Ao virar as costas, o PM Santos atirou pelo menos 3 vezes contra Samuel.

O delegado geral Luccy Keiko, informou que os seguranças de uma escola particular ainda tentaram pacificar a discussão, no entanto, vítima e acusado se apresentaram como policiais e logo em seguida os seguranças saíram. “As testemunhas que presenciaram o fato viram a discussão nas imediações do colégio, que foram os seguranças. Eles perguntaram o que estava acontecendo e ambos se identificaram como policiais. O policial militar do Maranhão estava com a arma em punho e devolveu para a cintura e os seguranças acharam que havia pacificado a situação. Logo que eles se ausentaram do local ouviram os disparos”, explicou.

A criança chegou a gritar para que Santos não matasse seu pai. O garoto ficou em estado de choque e foi levado para dentro da escola por professoras.

Populares que presenciaram o crime, conseguiram deter o policial e o espancaram. Uma guarnição da PM, que estava próxima ao local, levou o acusado para o Hospital de Urgência de Teresina. Ele será conduzido para a Central de Flagrantes de Teresina posteriormente.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.