GP1

Política

Prefeito Cristóvão Antão é denunciado ao Tribunal de Justiça por estelionato e fraude em licitações

A ação foi ajuizada no dia 14 de novembro e distribuída a 2ª Câmara Especializada Criminal. O relator sorteado foi o desembargador Erivan Jose da Silva Lopes.

O prefeito do município de Francisco Macedo, Cristovão Antão de Alencar (PSB), foi denunciado ao Tribunal de Justiça do Piauí pela procuradora geral de Justiça Zélia Saraiva Lima acusado de estelionato, crimes da Lei de Licitações e Crimes de Responsabilidade. A ação foi ajuizada no dia 14 de novembro e distribuída a 2ª Câmara Especializada Criminal. O relator sorteado foi o desembargador Erivan Jose da Silva Lopes.
Imagem: ReproduçãoCristóvão Antão(Imagem:Reprodução)Cristóvão Antão
Cristovão Antão de Alencar foi reeleito prefeito com 85,84 % dos votos válidos.
Imagem: ReproduçãoProcesso(Imagem:Reprodução)Processo

Reprovação de contas pelo TCE

O prefeito teve reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado as contas de gestão referente ao exercício financeiro de 2011. No julgamento foi constatada a contratação de servidores sem concurso público, emissão de 17 cheques sem fundos no valor de R$ 22.859,00 e outras irregularidades tais como: ingressos extemporâneos da prestação de contas mensais, com atraso médio de 17 dias, não enviam de peças componentes da prestação de contas mensal, manutenção de saldo em caixa ao final do exercício no montante de R$ 4.891,90, ausência e/ou irregularidades em processos licitatórios, fragmentação de despesas, existência de débito junto à ELETROBRAS no montante de R$ 18.724,49 e ausência de recolhimento do INSS.

Outro lado

O GP1 ligou para o prefeito, mas a ligação caía direto na caixa postal. A ligação para o telefone da prefeitura não completou.

Curta a página do GP1 no facebook: www.facebook.com/PortalGP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.