GP1

Política

Franzé Silva chama Operação Topique de “desproporcional e pirotécnica”

Franzé ainda criticou o fato da ação acontecer “em pleno curso de crise sanitária de extensão inédita na história recente do país”.

O líder da bancada do PT/PTB/PCdoB, na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi), deputado Franzé Silva, divulgou nota de apoio ao governador Wellington Dias, à deputada Rejane Dias e ao filho deles, o médico Vinicius Dias, após operação da Polícia Federal deflagrada, na manhã desta segunda-feira (27).

Franzé chamou a operação de “desproporcional e pirotécnica” e ainda criticou o fato da ação acontecer “em pleno curso de crise sanitária de extensão inédita na história recente do país”.

  • Foto: Alef Leão/GP1Franzé SilvaFranzé Silva

“A Liderança do Bloco PT/PTB/PCdoB na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, vem prestar solidariedade à deputada federal Rejane Dias, ao governador Wellington Dias, ambos do Partido dos Trabalhadores, e ainda, ao médico Dr. Vinicius Dias, em razão da atuação desproporcional e pirotécnica da Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, dia 27 de julho”, diz a nota.

Confira abaixo a nota na íntegra

Nota de solidariedade

Em virtude dos avanços intransigentes e contínuos sobre a nossa Democracia e do aparelhamento das instituições com vistas a perseguir opositores políticos no nosso país, a Liderança do Bloco PT/PTB/PCdoB na Assembleia Legislativa do Estado do Piauí, vem prestar solidariedade à deputada federal Rejane Dias, ao governador Wellington Dias, ambos do Partido dos Trabalhadores, e ainda, ao médico Dr. Vinicius Dias, em razão da atuação desproporcional e pirotécnica da Polícia Federal na manhã desta segunda-feira, dia 27 de julho.

Parlamentar, chefe de executivo e o médico que jamais ocupou assento público tiveram as suas residências devassadas, em pleno curso de crise sanitária de extensão inédita na história recente do país, em razão de investigação sobre a qual nunca foi negado acesso a qualquer tipo de informações ou documentos e que remonta ao ano de 2013, período em que a deputada federal Rejane Dias não comandava a pasta. O que evidencia a desproporcionalidade e o claro intuito de confeccionar manchetes em torno da ex-secretária de Educação e da sua família.

Não podemos tolerar que gestores e seus familiares sejam execrados através de operações policiais oportunistas como espetáculo para produzir manchetes de jornais e matérias sensacionalistas.

Esta bancada legislativa não pode e não deve silenciar diante de arbitrariedades ou abusos de poder capitaneados pelo Governo Federal.

Franzé Silva

Deputado Estadual Líder da Bancada PT/PTB/ PCdoB

A operação

Segundo a Polícia Federal, as ações de hoje são uma continuidade as investigações realizadas pela operação Topique, ocorrida em agosto de 2018, e a operação Satélites, ocorrida em setembro de 2019.

Foram cumpridos 12 mandados de busca e apreensão com objetivo de aprofundar as investigações a respeito do recebimento e solicitação de bens e valores, diretamente ou por intermediários, por agentes públicos com poder de comando na Seduc.

Mandados foram cumpridos na Secretaria Estadual de Educação (Seduc), na residência da ex-secretária de Educação Rejane Dias (PT) e no gabinete da deputada na Câmara.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

PT diz que Operação Topique é perseguição de Bolsonaro a Wellington Dias

Governador Wellington Dias chama Operação Topique de 'espetáculo'

Operação Topique: deputada Rejane Dias afirma que está à disposição da PF

PF deflagra 3ª fase da Operação Topique e cumpre mandados na Seduc

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.