GP1

Política

Bandidos voltam a usar nome de Marcelo Castro para tentar aplicar golpes

"A equipe do senador já está ciente do ocorrido e está tomando as devidas providências”, diz nota.

A assessoria de comunicação do senador Marcelo Castro divulgou, nesta sexta-feira (19), que bandidos voltaram a usar o nome do parlamentar para aplicar golpes em prefeitos e outros contatos no WhatsApp.

De acordo com a nota, uma pessoa que ainda não foi identificada está usando foto e nome do senador para enviar mensagens pelo aplicativo, solicitando informações das vítimas.

Foto: Lucas Dias/GP1Senador Marcelo Castro
Senador Marcelo Castro

“Alertamos para que não repassem dados pessoais ou das prefeituras, senhas, depósitos ou informações de qualquer espécie. A equipe do senador já está ciente do ocorrido e está tomando as devidas providências”, diz trecho da nota.

Golpe em outubro

No mês de outubro deste ano, bandidos agiram da mesma forma utilizando-se do nome do senador para tentar aplicar golpes.

Confira abaixo o comunicado na íntegra

ALERTA: NOVA TENTATIVA DE GOLPE

Informamos que o senador piauiense Marcelo Castro (MDB) está sendo novamente vítima de criminosos que estão tentando se passar por ele por meio de mensagens no WhatsApp, nesta sexta-feira (19 de novembro de 2021) numa tentativa de aplicar golpes em prefeitos e outros contatos.

Uma pessoa ainda não identificada está usando foto e nome do senador para enviar mensagens pelo aplicativo, solicitando informações das vítimas. Reforçamos que o contato não é do senador Marcelo Castro.

ALERTAMOS para que NÃO repassem dados pessoais ou das prefeituras, senhas, depósitos ou informações de qualquer espécie.

A equipe do senador já está ciente do ocorrido e está tomando as devidas providências.

Atenciosamente,

Equipe do Senador Marcelo Castro

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.