GP1

Política

"A União não pode dar calote", diz Wellington sobre privatização da Cepisa

O Governo do Estado cobra da União Federal uma indenização de R$ 260 milhões pela privatização da Cepisa.

O governador Wellington Dias comentou, nesta terça-feira (22), sobre votação da Câmara dos Deputados que aprovou o medida provisória que permite a privatização da Eletrobras, sem a inclusão da emenda que determinava o pagamento de indenização de R$ 260 milhões ao estado do Piauí pela privatização da Cepisa. O texto já havia sido aprovado pelo Senado Federal.

O relator da medida provisória, Elmar Nascimento, disse que o Governo Federal não reconhece a dívida e que, por isso, o texto foi retirado. "O Governo não reconhece essa dívida, disse que isso está sendo discutido na Justiça ainda, e o Governo pediu que retirasse", explicou.

Para o governador, a indenização é um direito do povo piauiense. Wellington afirmou União não pode dar calote no povo. “Significa a perda de uma batalha, mas não da guerra. É um direito do povo do Piauí, isso era o maior patrimônio do povo, venderam e tem que pagar, a União não pode dar calote no estado do Piauí”, enfatizou Wellington Dias.

Foto: Lucas Dias/GP1Wellington Dias
Wellington Dias

“Nós já tínhamos entrado com ação junto ao Supremo, é um direito do povo do Piauí independente de quem é o governo, fiquei preocupado [com o veto] porque a gente teve um entendimento no Senado, então acreditava que esse mesmo entendimento seria cumprido na Câmara, mas não deu, foi uma negação de direito do estado”, afirmou Wellington Dias.

O chefe do executivo estadual agradeceu a bancada do Piauí e aos parlamentares que votaram a favor do Piauí. Ele disse ainda que agora vai acompanhar a ação que já tramita no Supremo Tribunal Federal.

“Sou grato pela bancada do Piauí que se empenhou, destaco o senador Marcelo Castro que encabeçou a emenda, foram 162 votos, sou grato a cada uma pela posição. Agora vamos acompanhar a ação que já estava no Supremo e o nosso objetivo é ver se no segundo semestre a gente tem a definição dos cálculos para que a gente possa ter essa decisão”, finalizou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.