GP1

Política

Robert diz que Prefeitura de Teresina nunca fez licitação para compra de livros

"Não existe na história do município uma única licitação para a compra de livros", afirmou o secretário.

O GP1 conversou na manhã desta terça-feira (18), com o secretário de Finanças de Teresina, o vice-prefeito Robert Rios (PSB), sobre a determinação do juiz João Gabriel Furtado Baptista, da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública da Comarca da Capital, para bloqueio de R$ 6,5 milhões das contas da editora BP Comércio e Serviço de Edição de Livros LTDA, valor correspondente ao repasse efetuado pelo Município de Teresina, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semec), na compra de 100 mil exemplares do livro “Teresina Educativo”.

Conforme esclareceu Robert Rios, não existe na história do Município, uma única licitação para a compra de livros por “ser impossível”. Rios explicou que para aquisição de exemplares, é montada uma comissão de professores altamente capacitada para escolha dos livros a serem utilizados.

“Isso é normal e preventivo a prefeitura ainda nem foi ouvida. Não existe na história do município uma única licitação para a compra de livros porque é impossível. É formada uma comissão de professores de alto nível que escolhe os livros a ser adotados pela educação”, afirmou o secretário.

Foto: Alef Leão/GP1Robert Rios
Robert Rios

Robert declarou ainda que na administração passada, o ex-secretário de Educação, professor Kleber Montezuma (PSDB), nunca fez uma única licitação e chegou a comprar livros mais caros e que nem foram distribuídos para os discentes.

“Kleber Montezuma nunca fez uma única licitação e comprou livros mais caros que nem chegaram a ser distribuir para os alunos. Nos porões da Secretaria de Educação existem milhares de livros comprados pelos tucanos, sem qualquer licitação que nunca chegaram aos alunos”, acrescentou Robert Rios.

"Livros mais baratos da história"

Ainda de acordo com Robert Rios, no ano de 2020, início da pandemia e sem aulas presenciais, Montezuma gastou R$ 8,5 milhões com livros. “Esse ano a Prefeitura de Teresina comprou os livros mais baratos de sua história. Em 2020 com a pandemia e sem aulas presenciais, Montezuma gastou R$ 8,5 milhões com livros. Pretendemos chamar a imprensa, TCE e MP para conhecer e tomar providências contra Montezuma”, afirmou.

Zózimo Tavares denunciou ao TCE

O vice-prefeito ainda afirmou que a denúncia partiu do jornalista e escritor Zózimo Tavares que, segundo Rios, por não ter livros adquiridos pela Prefeitura, fez a denúncia ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí.

“O Kleber comprou sem licitação, até livros escritos pelo presidente da Academia Piauiense de Letras, Zózimo Tavares, que, irresignado com atual gestão da Educação, por não ter comprado seus livros, fez uma denúncia infundada ao TCE”, finalizou Robert.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.