GP1

Política

Ministério da Defesa vai atuar na fiscalização das urnas eletrônicas

O Ministério enviou um ofício ao Tribunal Superior Eleitoral, dando esta informação, nesta segunda-feira.

Nesta segunda-feira (20), o Ministério da Defesa enviou um ofício ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), informando que vai indicar nomes de técnicos militares para atuarem na fiscalização das urnas eletrônicas nas eleições 2022, como representantes das Forças Armadas.

A legislação eleitoral determina a participação de militares na fiscalização das eleições e como auditores de urnas. A participação das Forças Armadas vai acontecer de forma conjunta, através de uma equipe que será nomeada pelo ministério, é o que disse o ministro Paulo Sérgio Nogueira.

Além de informar sobre a participação militar, o Ministério da Defesa sugeriu ainda que o TSE indicasse um servidor para atuar como ponto de contato, no intuito de facilitar a coordenação das ações que efetivem a aludida participação dos militares.

Justiça acompanha urnas

Na última sexta-feira (17), o ministro da Justiça enviou também um ofício à Corte informando que a Polícia Federal deve participar da fiscalização e auditoria das urnas eleitorais neste ano de 2022. O ministro afirmou que vai indicar técnicos para isso e que os trabalhos poderão ser realizados com desenvolvimentos de programas próprios de verificação.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.