GP1

Saúde

São Paulo tem dois casos confirmados da nova variante Ômicron

Ambos os pacientes são brasileiros e a identificação da cepa foi feita após sequenciamento genético.
Por Estadão Conteúdo

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) fez a identificação preliminar de dois casos de infecção pela variante Ômicron do coronavírus nesta terça-feira, 30. Ambos os casos, em um homem de 41 anos e uma mulher de 37, vindos da África do Sul, foram confirmados pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

O casal desembarcou em Guarulhos, no último dia 23, vindo da África do Sul e portando resultado negativo de teste RT-PCR. Dois dias depois, quando retornariam ao país africano, um novo teste realizado no aeroporto deu positivo para o coronavírus. Segundo a Secretaria da Saúde, eles apresentavam apenas sintomas leves da doença e, diante do diagnóstico, foram orientados a permanecerem em isolamento domiciliar.

Segundo a Anvisa, o Ministério da Saúde, as Secretarias de Saúde estadual e municipal de São Paulo e o Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS) já foram notificados dos casos para a "adoção das medidas de saúde pública pertinentes". A agência também frisa que a entrada do passageiro em território nacional, no último dia 23, foi antes da data em que a Organização Mundial da Saúde declarou a Ômicron como uma variante de preocupação, no dia seguinte.

Além dos dois casos confirmados, o Instituto Adolfo Lutz (IAL) também realiza o sequenciamento genético da amostra de um terceiro passageiro, que testou positivo para o coronavírus no domingo, 28, após ter chegado no aeroporto de Guarulhos, vindo da Etiópia. Segundo o governo de São Paulo, ele não apresentava sintomas da doença, mas procurou a testagem por ter visitado a África do Sul. Ele segue em isolamento no município desde o desembarque e é monitorado pela Vigilância Sanitária.

Suspeita em Belo Horizonte

Ainda na última segunda-feira, 29, a prefeitura da capital mineira também anunciou que investiga um caso suspeito de infecção pela variante Ômicron do coronavírus em uma passageira que desembarcou no município no último dia 28, recém-chegada do Congo. O voo no qual estava embarcada saiu da África no dia 17, data em que ela alega ter apresentado um teste de resultado negativo para a covid-19 antes de sair do país de origem.

A paciente de Belo Horizonte começou a apresentar sintomas da doença no último dia 22. Segundo a prefeitura da capital mineira, a mulher ainda não está vacinada contra o novo coronavírus e foi internada em leito de isolamento antes de ser encaminhada para o Hospital Eduardo de Menezes, no bairro de Bonsucesso, na zona oeste da cidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.