Colunista Herbert Sousa
GP1

Juiz manda advogado reduzir petição do "tamanho de um livro" sob pena de indeferimento


Imagem: ReproduçãoClique para ampliarJuiz Valdir Flavio Lobo Maia(Imagem:Reprodução)Juiz Valdir Flavio Lobo Maia
O Juiz de Direito da Comarca de Patu, no Rio Grande do Norte, chamou a atenção, em despacho, de um advogado que peticionou em 49 páginas, segundo ele "equivalente a um livro".

Para ele o tempo que o juiz gasta “lendo páginas inúteis é roubado à tramitação de outros Processos” e que a prolixidade da inicial desrespeita a) a diretriz constitucional da celeridade, o princípio da lealdade, porque prejudica desnecessariamente a produtividade do Poder Judiciário, e o dever de não praticar atos desnecessários à defesa do direito.

Finaliza dando conta que a prolixidade do advogado contradiz a alegação de necessidade de urgência da tutela, pois, segundo o magistrado, quem tem pressa não tem tempo de escrever dezenas de laudas numa petição, cujo objeto poderia ser reduzido há pelo menos 20% do total escrito.

No final o Juiz Valdir Flávio Lobo Maia concede à parte autora 10 dias para emendar a inicial, “reduzindo-a a uma versão objetiva com a extensão estritamente necessária, sob pena de indeferimento da inicial”.

Clique aqui e confira o despacho

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.