Colunista Herbert Sousa
GP1

Luciano Leitoa anuncia corte nas gratificações dos servidores


Passada a eleição, o prefeito Luciano Leitoa anunciou um “presente de grego” para comunidade timonense: a suspensão das gratificações pagas aos servidores da Prefeitura de Timon, efetivos e comissionados, a contar do mês de Novembro, além de corte de 30% no custeio da máquina pública.

O prefeito justifica que está atendendo o que preceitua a Lei Complementar n° 101/2000, (Lei de Responsabilidade Fiscal) que manda reduzir despesas com cargos em comissão ao exceder o limite de gastos com pessoal.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Luciano LeitoaLuciano Leitoa

Segundo o último relatório de gestão fiscal, a Prefeitura de Timon gastou com pessoal, nos últimos 12 meses, 53,93% da Receita Corrente Líquida.

Os servidores, amigos e colaboradores que votaram em peso nos candidatos apoiados pelo prefeito dizem que foram alvo de estelionato eleitoral e que vão dar o troco nas eleições municipais de 2020.

A medida draconiana foi anunciada na última terça-feira (27) através de nota publicada no portal da Prefeitura, confira na integra:

A grave crise econômica que assola o país tem reflexos, sobretudo, nos estados e municípios, impactando na oferta de serviços, projetos e investimentos. Mesmo com esse cenário, a Prefeitura Municipal de Timon registrou crescimento em diversas áreas e tem realizado uma gestão comprometida com a população. E é com o objetivo de manter os salários em dia, décimo terceiro, a viabilidade da realização de convênios com os governos estadual e federal, e cumprir o limite de gastos com pagamento de pessoal, previsto pela lei de responsabilidade fiscal (LRF), que a Prefeitura de Timon informa que será realizada a suspensão dos valores referentes a gratificações do quadro de servidores da administração, sendo eles efetivos e comissionados, a contar do mês de Novembro, além de corte de 30% no custeio da máquina pública. A ação do executivo atende o que estabelece a lei complementar 101/2000, a qual determina que, ao exceder os limites estabelecidos, o município deve primeiramente reduzir em pelo menos 20% as despesas com cargos em comissão e função de confiança, entre outras medidas.

Outro lado

Procurado nesta sexta-feira (30), o prefeito Luciano Leitoa não foi localizado.

*** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do GP1

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.