Colunista Herbert Sousa
GP1

Candidato a vice de Kim do Caranguejo é acusado de compra de votos


O candidato a vice na chapa do atual prefeito de Luís Correia, Kim do Caranguejo, está sendo acusado de compra de votos. Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma agenda com nomes e promessas de benefícios em trocas de votos, que, segundo o homem que aparece no vídeo, pertenceria ao candidato Irmão Cajado.

No vídeo de aproximadamente três minutos, o homem mostra a caderneta página por página, exibindo vários nomes e benefícios em troca de votos, tais como exames, iluminação pública, carradas de areia, dentre outras coisas.

A agenda teria sido encontrada por um homem identificado como Jean, que, segundo informações, a pegou no chão após o candidato deixá-la cair. “O irmão Cajado estava lá no residencial, saiu correndo ‘louco’, comprando voto, olha o que que ele derrubou lá, a caderneta”, declarou Jean no vídeo onde exibe a agenda.

O que diz o candidato

Irmão Cajado respondeu as acusações em um vídeo compartilhado nas suas redes sociais. Ele nega ser o dono da agenda e alega que o caso se trata de mais um ataque de seus opositores políticos. “Na manhã de hoje fui surpreendido com mais um ataque dos nossos opositores políticos, os quais criaram uma informação que estaríamos promovendo a compra de votos, apresentando para isso um bloco de notas que afirmam que seria meu. Eu, irmão cajado, afirmo e reafirmo que este bloco não é meu”, declarou.

O vice de Kim do Caranguejo afirmou ainda que vai recorrer à Justiça para responsabilizar as pessoas que teriam divulgado tal informação, que segundo ele, é inverídica. “Até então tínhamos abordado com uma postura diferente, onde não daríamos atenção ao desespero dos nossos opositores, desespero esse que tem aumentado a cada dia. Decidimos judicializar e responsabilizar o autor e todos aqueles que compartilharam uma informação caluniosa, ofensiva, e que tentaram desconstruir a nossa imagem”, finalizou.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.