GP1

Brasil

Número de feminicídios em 2020 é menor que o do ano passado no Piauí

Segundo dados divulgados pelo Ipea, o Piauí também é o estado mais seguro das regiões Norte e Nordeste.

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) divulgou nesta quinta-feira (27) o Atlas da Violência 2020 com levantamento para todo o Brasil. No relatório que considera os dados do ano de 2018 repassados pelo Datasus, o Piauí atingiu a marca de 19 assassinatos por grupo de 100 mil habitantes, sendo a melhor posição entre os estados das regiões Norte e Nordeste quanto aos números de crimes violentos letais intencionais.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP PI), muitos desses homicídios ocorrem devido ao tráfico de drogas, e a melhora no resultado depende da sociedade e do esforço que o aparelho de segurança faz para reduzir a violência. Para a secretaria, os dados positivos da pesquisa são reflexo da política de segurança implementada pelo Governo do Estado, que vem buscando investir no aparelhamento e capacitação das polícias.

O índice de assassinatos registrado no Piauí é 31,65% menor que o nacional. No ranking em comparação aos outros estados, o estado fica atrás apenas do Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo.

Ainda conforme dados da SSP PI, o número de feminicídios, crime de ódio baseado no gênero da vítima, também apresentou uma queda nas estatísticas. O índice caiu 23% em comparação ao período dos meses de janeiro a julho do ano passado. Os dados registram 17 mulheres assassinadas em 2019 contra 13 em 2020.

Já em relação ao boletins de ocorrência realizados junto às Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher, o levantamento aponta queda de 20,5% em relação ao ano passado, com 3.229 ocorrências em 2019 e 2.567 em 2020, considerando o período dos meses de janeiro a julho.

A Secretaria de Segurança Pública do Piauí observa que os números apesar de positivos, não representam uma situação de conformidade. Com muitos cidadãos e cidadãs em situações de risco e sem segurança, os números ainda precisam reduzir para que a população possa viver com tranquilidade.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.