GP1

Brasil

Santuário Nacional de Aparecida espera 100 mil fiéis no feriado

O acesso ao santuário será limitado a 2,5 mil fiéis por missa, menos de 10% da capacidade.
Por Estadão Conteúdo

Apesar das restrições da pandemia de covid-19, o Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, deve receber pelo menos 100 mil visitantes durante as celebrações do dia da padroeira do Brasil, neste fim de semana prolongado pelo feriado do dia 12. Apenas para as celebrações do dia de Nossa Senhora Aparecida, são esperados entre 60 e 80 mil fiéis.

No ano passado, mesmo com as missas fechadas para o público, 30 mil pessoas foram ao santuário. Conforme a prefeitura, o policiamento foi reforçado pelo Estado e 500 policiais vão garantir a segurança, além do cumprimento das regras sanitárias contra a covid.

De acordo com o padre Luiz Camilo Junior, porta-voz do santuário, devido ao avanço na vacinação e à queda no número dos casos de covid-19, a direção decidiu abrir as missas e eventos ao público, mas o acesso será controlado. No salão principal do santuário, com capacidade para 30 mil pessoas, só poderão entrar 2.500 fiéis a cada missa. Ele disse que a expectativa de um grande público se baseia na quantidade de romarias já programadas e na previsão de fluxo de veículos das rodovias de acesso.

Segundo o padre, no ano passado, mesmo com as missas presenciais suspensas, os fiéis foram a Aparecida para visitar o nicho com a imagem original de Nossa Senhora. “A fé e a tradição falam mais alto e as pessoas querem homenagear Nossa Senhora Aparecida em seu dia. Há uma rampa de acesso externa para o nicho com a imagem e as pessoas não precisam entrar no santuário”, explicou.

Para atender mais fiéis que pretendem assistir às missas, elas serão celebradas também no Centro de Eventos, segundo o padre. “Ali cabem 8 mil pessoas, mas vamos organizar a entrada de até 5 mil por missa”, disse. No total, serão 14 celebrações ao longo do dia.

O acesso aos eventos será controlado. “Nossas equipes vão orientar as filas com distanciamento, medir a temperatura, higienizar com álcool e verificar o uso correto da máscara. No interior da igreja, todos ficarão sentados e serão apenas três pessoas por banco”, descreveu. Durante a missa, saudações e abraços estão vedados. A igreja será fechada após a última celebração.

"Nossas equipes vão orientar as filas com distanciamento, medir a temperatura, higienizar com álcool e verificar o uso correto da máscara", disse o padre Luiz Camilo Junior, Porta-voz do santuário.

Nos espaços externos, que incluem o Centro de Apoio ao Romeiro, os seguranças vão fiscalizar o uso da máscara e dispersar aglomerações. Nas duas praças de alimentação, as mesas foram dispostas com distanciamento e só será admitida a entrada de pessoas equivalentes ao número de assentos. O serviço de som alertará para os cuidados sanitários. “Queremos que todos possam homenagear Nossa Senhora, mas sem superlotação”, contou o padre.

Prefeito diz que cidade está preparada

O prefeito Luiz Carlos de Siqueira (Podemos) disse que a cidade se preparou para a volta dos romeiros. Com 36 mil habitantes, Aparecida é o principal destino do turismo religioso no Brasil, recebendo até 13 milhões de visitantes por ano.

“Até em razão da pandemia, há um clamor pela fé, uma carência do povo brasileiro pelo reencontro com a 'mãe' Aparecida. Levando em conta que o fim de semana vai emendar com o feriado, vamos passar fácil de 100 mil visitantes aqui”, disse.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.