GP1

Ciência e Tecnologia

Elon Musk pode se tornar primeiro trilionário do mundo em 2024

Segundo projeção, empresário atingirá fortuna de 1,38 trilhão nos próximos dois anos.
Por Estadão Conteúdo

Com uma fortuna estimada em US$ 260 bilhões, Elon Musk, pode se tornar o primeiro trilionário do mundo já em 2024. A estimativa é da empresa de software Tipalti Approve, que fez uma projeção sobre o crescimento da fortuna do empresário, altamente ligada às valorizações da Tesla e da SpaceX.

"Desde 2017, a fortuna de Musk teve uma média de crescimento de 129% por ano, o que pode levá-lo ao clube do trilhão nos próximos dois anos, com uma fortuna estimada em US$ 1,38 trilhão", diz o relatório. Apesar da ótima fase da Tesla, o relatório aponta para a SpaceX como a chave para o sucesso do empresário. "A SpaceX gera receitas massivas ao cobrar governos e clientes comerciais para enviar coisas ao espaço, como satélites, suprimentos para a Estação Espacial Internacional (ISS) e pessoas", diz o estudo.

Atualmente, o modelo de transporte compartilhado de satélites da empresa oferece espaço no foguete Falcon 9 a partir de US$ 1 milhão para cargas de até 200 kg. Assim, a SpaceX se tornou a segunda maior empresa de capital fechado do mundo, avaliada em US$ 100 bilhões. Em abril de 2021, a empresa venceu a licitação de US$ 2,9 bilhões da Nasa para levar astronautas à Lua. Seria a primeira vez que humanos pisariam no satélite natural da Terra desde 1972.

Musk se tornou o homem mais rico do mundo em janeiro de 2021, quando ocupou o primeiro lugar do ranking da Bloomberg durante um breve período, ultrapassando Jeff Bezos. Atualmente, a fortuna de Musk é US$ 70 bilhões maior que a do fundador da Amazon. Segundo o estudo da Tipalti Approve, Bezos pode chegar ao clube do trilhão em 2030.

Essa não é a primeira vez que Musk é apontado como candidato a primeiro trilionário do mundo. Em outubro do ano passado, um estudo do Morgan Stanley também projetou que a SpaceX será responsável por levar o empresário ao posto - nenhuma data foi projetada na época. O relatório do Morgan Stanley afirma que a empresa de exploração espacial equivale a apenas 17% da fortuna atual do empresário — a valorização da companhia poderia aumentar substancialmente sua fortuna. Estima-se que Musk seja dono de metade das ações da SpaceX.

No ano passado, Musk foi escolhido como a Pessoa do Ano no tradicional rankinh da revista Time. De acordo com a revista, ele foi eleito pela ambição de salvar o planeta por meio da Tesla e da SpaceX. Além disso, a Time destacou a maneira excêntrica de fazer negócios do bilionário, açulando o mercado de ações (como no caso da Gamestop, no início de 2021, ou incentivando a compra de criptomoedas).

Tesla bate recorde

Já nos primeiros meses de 2022, Musk teve mais motivos para comemorar. A Tesla reportou entregas recordes de veículos elétricos para o seu primeiro trimestre fiscal, divulgado em abril deste ano, embora sua produção tenha caído no mesmo período — a queda é resultado de problemas nas cadeias de fornecimento e pela paralisação de uma fábrica na China.

"Foi um trimestre excepcionalmente difícil por causa de interrupções na cadeia de fornecimento e a política de covid-19 zero da China", tuitou o CEO. A Tesla entregou 310.048 veículos no trimestre, um pequeno aumento em relação ao trimestre anterior, e crescimento de 68% em relação a um ano atrás. Wall Street esperava entregas de 308.836 carros, segundo dados da Refinitiv. Os resultados devem impulsionar ainda mais a companhia — ela já vale US$ 1,12 trilhão.

Mais valiosa montadora do mundo, a Tesla aumentou as vendas mesmo ao enfrentar problemas na cadeia de abastecimento gerados pela pandemia — a performance foi melhor do que a de seus concorrentes.

Uma nova fábrica em Xangai, na China, ajudou a impulsionar o crescimento, mas um pico recente de casos de covid-19 na China forçou a companhia a suspender a produção temporariamente.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.