Senador José Reguffe escancara canalhice de Davi Alcolumbre

- atualizado

O senador José Reguffe (Podemos) fez um desabafo em seu perfil no Instagram nesta quarta-feira (19), após o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), aprovar o direito ao plano de saúde para familiares de parlamentares até os 33 anos de idade. Vale ressaltar que todos os senadores e ex-senadores já possuem plano de saúde vitalício. Anteriormente, o plano de saúde era concedido para filhos e enteados de parlamentares de até 24 anos.

Reguffe considerou a ação de Alcolumbre “inaceitável e revoltante” e informou que já apresentou um projeto para “extinguir esse absurdo”. Ele ainda reiterou que agiu certo em não compactuar com a maioria dos senadores, que, sem nenhum pudor, se privilegia do dinheiro do povo em benefício próprio.

  • Foto: Reprodução/Estadão ConteúdoReguffe e AlcolumbreReguffe e Alcolumbre

“Não é correto a população ter que pagar isso, quantos hospitais públicos poderiam ser construídos com tudo que já se gastou e se gasta com isso? Pelo menos, estou fazendo a minha parte e estou dando o exemplo que considero o correto”, destacou o senador.

Comento

Não podemos deixar de elogiar o senador Reguffe pela postura íntegra e cobrar os demais, para que abram mão desse privilégio, que é uma verdadeira aberração. Quem aprovou o alargamento desse benefício é um canalha, quem apoia isso é canalha, e o senador que não abrir mão dessa coisa ridícula disfarçada de “direito”, será um canalha; mil vezes canalha!

Veja o texto do senador na íntegra:

O Senado decidiu estender, de forma inaceitável e revoltante, o plano de saúde aqui para familiares até 33 anos. Os senadores têm um plano que é vitalício, para a vida inteira, e sem limite de despesas. Ficou 180 dias no cargo, passa a ter o direito. Com direito a médicos, dentistas, fonoaudiólogos, fisioterapeutas e outros. Se a Mesa autorizar, com direito até a tratamento no exterior. Se alguém quiser comprar algo assim no mercado privado não tem nem para vender. Não é correto o contribuinte ter que pagar um plano de saúde para senadores, ex-senadores e familiares e para a vida inteira! Apresentei um projeto para extinguir esse absurdo. Entre as várias coisas que abri mão aqui no primeiro dia do mandato, abri mão também desse plano. Fui o primeiro senador na história a abrir mão dele. E em caráter irrevogável. Claro que saúde você nunca sabe o que vai precisar e às vezes as pessoas me fazem pensar se não fui um burro mesmo, mas não é correto e tenho a convicção que agi certo. Não é correto a população ter que pagar isso, quantos hospitais públicos poderiam ser construídos com tudo que já se gastou e se gasta com isso? Pelo menos, estou fazendo a minha parte e estou dando o exemplo que considero o correto.

Mais conteúdo sobre:
Voltar para a home

Todo conteúdo, imagem e/ou opiniões constantes aqui neste espaço são de responsabilidade civil e penal exclusiva do colunista. O material aqui divulgado não mantém qualquer relação com a opinião editorial do GP1.

Sobre o autor

Herbert Sousa é jornalista. Contato: (86) 9 8806-8907 / (86) 9 9436-9811