GP1

Entretenimento

Marcelo Falcão tem prisão revogada em processo de pensão alimentícia

A prisão de Marcelo foi revogada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira (18).

Após Marcelo Falcão ter sua prisão decretada pelo Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, por dívidas de pensão alimentícia que somam mais de 80 mil reais, o cantor conseguiu uma vitória no processo, pois seu mandado de prisão foi revogado nesta quinta-feira (18).

O advogado de Marcelo Falcão, José Estevam Macedo Lima, divulgou um comunicado esclarecendo informações sobre o processo judicial que Marcelo enfrenta. "É uma ação de reconhecimento de paternidade e anulação de registro civil e alimentos. O processo se estende há tempos em fase de alimentos provisórios até hoje, mas não por culpa do Marcelo. Ele se apresentou voluntariamente na ação de reconhecimento de paternidade. O Marcelo é cumpridor das decisões judiciais", informou o advogado.

Ainda no comunicado, o advogado José Estevam justificou que o atraso no pagamento das pensões de Ágatha Silveira, filha de Marcelo, teria sido pelo desequilíbrio que a pandemia causou. “A pandemia trouxe um desequilíbrio muito grande para o setor de entretenimento. O desembargador caçou essa prisão e vai se continuar se discutindo a ação", concluiu.

Desde 2016 que Marcelo não paga pensão para a filha, o que resultou no acúmulo de dívidas que ultrapassa a quantia de 80 mil reais.

Marcelo Falcão atualmente está cumprindo uma turnê de shows nos Estados Unidos.

Relembre o caso

O cantor Marcelo Falcão, ex-vocalista da banda O Rappa, teve prisão domiciliar decretada pela justiça do Rio de Janeiro por não pagar pensão alimentícia para sua filha Ágatha Silveira, reconhecida por exame de DNA em 2016.

Segundo a decisão do juiz André Cortes Lopes, da 18ª Vara de Família, Falcão cumpriria pena por 60 dias usando tornozeleira eletrônica, podendo sair apenas para ir ao médico.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.