GP1

Entretenimento

Ezra Miller é acusado de agredir e drogar fã

Segundo os pais da jovem Tokata, o ator se relacionava com a garota desde quando ela tinha 12 anos.
Por Estadão Conteúdo

Ezra Miller está sendo acusado por um casal de agredir e manipular psicologicamente sua filha que, atualmente, tem 18 anos. Os pais de Tokata Iron Eyes afirmam que a jovem se relaciona com o artista desde os 12 anos e solicitam judicialmente uma ordem de restrição para impedir a aproximação dos dois.

Segundo documentos obtidos pelo TMZ, Tokata conheceu o ator em 2016, quando ele tinha 23 anos e ela 12. Ezra estava visitando a cidade de Dakota do Norte, nos Estados Unidos, quando começaram uma amizade que, segundo os pais da jovem, a colocava em risco.

Em 2017, o artista teria levado Tokata para Londres em uma visita aos estúdios de Animais Fantásticos e Onde Habitam, filme que estava trabalhando. Na época, ela tinha 14 anos e ele 25, e segundo os pais, Ezra teria oferecido álcool, maconha e LSD à jovem. O ator também é acusado de ter manipulado a jovem para deixar a escola no fim de 2021.

Foto: Reprodução/InstagramO ator Ezra Miller como Flash
O ator Ezra Miller como Flash

Ainda de acordo com o TMZ, os pais de Tokata foram até Vermont, em janeiro, para buscar a filha e assim que se encontraram, descobriram que ela não tinha acesso a carteira de motorista, chaves do carro, cartão de crédito, dinheiro, ou qualquer outra forma de independência e liberdade.

Eles ainda acusam Ezra Miller de ter agredido a jovem, devido alguns hematomas que encontraram no corpo de Tokata. “Ezra usa violência, intimidação, ameaça de violência, medo, paranóia, delírios e drogas para dominar uma jovem adolescente como ela”, alegam os pais, no processo.

Eles pedem que uma audiência seja agendada em julho para que a Justiça dos Estados Unidos possa intervir sobre o caso. Tokata chegou a se pronunciar em suas redes sociais, buscando por profissionais capacitados e que possam entender sua ansiedade. “Isso não é problema de ninguém, minhas escolhas são minhas”, escreveu. Em seguida, deletou suas contas.

Antes desta história vir à tona, Ezra Miller foi preso no Havaí, em março deste ano, por ter agredido e assediado um homem e uma mulher em um karaokê, mas foi liberado após pagar a fiança. Em abril, ele foi detido novamente por ter arremessado uma cadeira e acertado a testa de uma mulher, mas também foi liberado horas depois.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.