GP1

Esportes

Mbappé e Lewandowski são contrários à Copa do Mundo a cada dois anos

Durante o Globe Soccer Awards, atletas avaliaram proposta de mudança da Fifa na frequência dos Mundiais.
Por Estadão Conteúdo

Estrela do Paris Saint-Germain e da seleção francesa campeã do mundo em 2018, Kylian Mbappé se mostrou contrário à ideia de realização da Copa do Mundo a cada dois anos, conforme quer a Fifa. A declaração foi dada durante a cerimônia que coroou o atacante como o melhor jogador do ano pelo Globe Soccer Awards. Mbappé superou Lionel Messi, companheiro de PSG, e o centroavante Robert Lewandowski, do Bayern de Munique, para ficar com o troféu.

"A Copa do Mundo é um evento especial, porque acontece a cada quatro anos. Jogá-la a cada dois anos faria da competição algo normal, e entendo que não deva ser assim", explicou o atacante francês. A ideia de mudar a frequência do Mundial tem sido debatido na Fifa, mas não ganhou adesão dos clubes e das confederações sul-americana (Conmebol) e europeia (Uefa), que são as entidades mais relevantes e donas de todos os títulos mundiais conquistados até hoje.

"Disputar a Copa do Mundo é algo incrível. É um evento que talvez você só jogará uma vez na vida", argumentou Mbappé. "Nós já jogamos 60 partidas ao longo de um ano. Temos Eurocopa, Copa do Mundo, Liga das Nações... Nós gostamos de jogar, mas é demais. Temos de poder nos recuperar e fazer pausas. Se as pessoas querem qualidade, emoção e bons jogos, deve-se respeitar a saúde dos jogadores", analisou o jogador francês de 23 anos.

Além do atacante da seleção francesa, quem também não é favorável à realização da Copa a cada dois anos é Robert Lewandowski, atacante do Bayern de Munique. O polonês recebeu em Dubai o Prêmio Maradona, como maior artilheiro de 2021, graças aos seus 64 gols e dez assistências. Ele também se mostrou contrário à realização da Copa bienal.

As opiniões de atletas, treinadores e dirigentes têm feito a Fifa desacelerar o plano de completa reestruturação no calendário do futebol. A partir de 2024, mudanças serão realizadas, no entanto, a intenção de celebrar a Copa do Mundo a cada dois anos não deve prosperar. A Fifa já mostrou pesquisas em que o mundo do futebol se diz favorável à ideia.

Ademais, o número de Datas Fifa ao longo do ano provavelmente será diminuído para três ou quatro (hoje são cinco), porém haverá ampliação no número de dias em que os atletas ficarão cedidos às suas rescpectivas seleções. Com isso, o calendário dos clubes será menos afetado por pausas, conforme pedido das principais equipes do cenário mundial. O grupo liderado por Arsène Wenger, ex-técnico do Arsenal, ainda deve apresentar novas sugestões, que serão levadas ao Conselho da Fifa para aprovação.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.