Teresina - PI

Acusado de matar mecânico a tiros em oficina é preso em Teresina

A polícia informou que há indícios que o homem tem envolvimento em pelo menos quatro assassinatos na Capital.

Laura Moura
Teresina
- atualizado

Policiais da Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpecentes (Depre), da Polinter e da Polícia Rodoviária Federal prenderam, na tarde desta quarta-feira (19), um homem identificado como Guilherme Morais Duarte, de 23 anos, acusado de matar a tiros o mecânico Breno Rafael da Silva Feitosa, em uma oficina localizada no bairro Tabuleta, zona sul de Teresina.

O indivíduo foi capturado em uma blitz que estava sendo executada pelos oficiais durante a “Operação Natalis”, na saída de Teresina para o município de Timon, mais precisamente na BR 343, como relatou o agente de Polícia Civil Eduardo, da equipe do delegado Robert Lavor, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

“Ele foi preso ao ser parado em uma blitz, quando estava retornando para Timon em um Volkswagen Polo. Durante a abordagem, foi constatado que ele possuía um mandado de prisão em aberto e aí entraram em contato com a gente”, afirmou Eduardo.

Guilherme já é bastante conhecido no meio policial. Há indícios que o homem tem envolvimento em pelo menos quatro assassinatos na Capital. “Ele é suspeito de ter cometido por volta de quatro homicídios. Ele também apresenta passagem pelo crime de roubo”, continuou.

O crime

Um mecânico identificado como Breno Rafael Silva Feitosa, de 25 anos, foi assassinado a tiros no dia 19 de maio de 2017 em uma oficina localizada próxima ao balão do bairro Tabuleta, zona sul de Teresina.

Testemunhas informaram à PM que o acusado chegou com um comparsa no estabelecimento e, ao ver a vítima, efetuou vários disparos de arma de fogo contra ele. Breno ainda tentou correr, mas foi atingido nas costas e veio a óbito no local.

Mais conteúdo sobre: