Teresina - PI

B. Sá desmente Assis e mostra áudio pedindo voto para Wellington

“Essa decisão está tomada, nós vamos votar no governador Wellington Dias por um negócio chamado gratidão”, diz B. Sá em discurso em Oeiras.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

Os líderes políticos dos Bocas Pretas de Oeiras, não digeriram as declarações feitas pelo deputado federal Assis Carvalho (PT) que acusou o grupo do deputado B. Sá Filho de não ter votado no governador Wellington Dias (PT-PI) nas eleições de 2018. Para desmentir o petista, o parlamentar do PP enviou um áudio para o GP1 onde o pai, o atual Coordenador de Irrigação do Estado B. Sá, pede votos para Wellington.

O discurso teria sido feito no encerramento da campanha do ano passado em Oeiras. Em um trecho do áudio que dura quase 15 minutos, o coordenador faz algumas ressalvas, mas arremata pedindo voto para o governador do Estado.

  • Foto: Helio Alef/GP1B. SáB. Sá

“Essa decisão está tomada, nós vamos votar no governador Wellington Dias por um negócio chamado gratidão”, diz B. Sá em uma parte do discurso. Mesmo declarado voto no chefe do Palácio de Karnak, por várias vezes o coordenador de Irrigação fala da pouca atenção dada pelo Executivo ao seu grupo político. B. Sá chega a afirmar que Wellington Dias teria prometido a ele uma secretaria.

Ouça o áudio:

Não quer mais polemizar

O filho do coordenador e atual deputado estadual B. Sá Filho (PP-PI), que foi quem enviou o áudio para nossa reportagem, deixou claro que não gostaria mais de remoer o assunto, mas, ponderou que se viu no direito de divulgar a gravação para exterminar quaisquer questionamentos maldosos acerca do apoio de seu grupo à reeleição de Dias.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Deputado B. Sá FilhoDeputado B. Sá Filho

“Esse tipo de coisa [do Assis Carvalho] é corriqueira, por isso, eu não vou mais nem responder. Eu vou apenas repassar esse áudio para que tirem a conclusão. Mas, não vou mais tratar sobre isso”, avisou B. Sá Filho.

O impasse

A indicação da direção do hospital da cidade de Oeiras foi a causa do desentendimento entre Assis e os Bocas Pretas. O deputado do PT pretende continuar indicando o comando da unidade de saúde, mas, os B. Sá se acham no direito de fazer essa sugestão por terem sido os mais votados no Município.

Assis por sua vez, garantiu que o grupo do parlamentar progressistas teria trabalhado por Luciano Nunes, à época candidato a governador, e não por Wellington Dias.

Mudança de critério

A situação esquentou ainda mais depois que começou a circular uma mudança de critério para escolha de diretores dos hospitais regionais do Estado. Foi falado a princípio, que a quantidade de votos de cada parlamentar pesaria de maneira prioritária no momento das indicações, além claro, da fidelidade a Wellington Dias. Porém, nos últimos dias isso teria mudado e o quesito técnico passaria a ter maior valor na escolha dos diretores dessas unidades de saúde.

B. Sá Filho reagiu e disse que não poderia ser prejudicado por não ter a “pele vermelha” em referência a Assis Carvalho que é do PT.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Assis diz que grupo de B. Sá Filho não votou em Wellington Dias

B. Sá Filho diz que critério usado por Wellington beneficia Assis