Mundo

Casos de violência doméstica aumentaram na França durante a quarentena

Ministra da Igualdade de Gêneros, Marlene Schiappa, também anunciou que país irá abrir novos centros de aconselhamento.

Por  Estadão Conteúdo

O governo da França anunciou nesta segunda-feira, 30, que pagará quartos de hotel para vítimas de violência doméstica e abrirá centros de aconselhamento após dados mostrarem que o número de casos de abuso subiu consideravelmente durante a primeira semana de quarentena para conter a propagação do coronavírus.

A ministra da Igualdade de Gêneros, Marlene Schiappa, disse que cerca de 20 novos centros serão abertos em lojas por todo o país para que mulheres procurem ajuda enquanto fazem suas compras.

O governo também anunciou uma verba extra de 1 milhão de euros para ajudar organizações de ajuda a vítimas de abuso doméstico para ajudá-las a responder ao aumento de demanda em seus serviços.

As medidas foram lançadas após o governo anunciar no final da semana passada que os abusos domésticos reportados à polícia subiram 36% em Paris e 32% no resto do país após a imposições de restrições. Os casos incluíram dois assassinatos.

A França começou quarentena nacional em 17 de março e continuará assim até 15 de abril. Ninguém tem permissão para sair de casa a não ser para comprar alimentos, remédios, ir ao médico, fazer exercícios ou caminhar com um animal de estimação.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

França é o quinto país a registrar mais de mil mortos pelo coronavírus

Idosos sofrem com coronavírus e sem atendimento médico na França

Mais conteúdo sobre: