Altos - PI

Cinco detentos da Cadeia Pública de Altos recebem alta, diz Sejus

A Sejus alega que há três dias não encaminha internos para a rede pública de saúde. Atualmente, 29 deles seguem internados em hospitais de Teresina.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A Secretaria de Justiça do Piauí (Sejus) informou ao GP1 nesta sexta-feira (29) que cinco detentos da Cadeia Pública de Altos (CPA) receberam alta hospitalar nas últimas horas e retornaram ao sistema prisional. Ontem (28) foi registrada a 6ª morte em decorrência de um quadro infeccioso que atingiram detentos da unidade.

A Sejus alega que há três dias não encaminha internos para a rede pública de saúde. Os dados apresentados pela pasta mostram evolução na situação de saúde dos presos. Atualmente, 29 deles seguem internados em hospitais de Teresina.

  • Foto: GP1Cadeia Pública de AltosCadeia Pública de Altos

Desde o início da semana, uma enfermaria foi instalada na Cadeia Pública de Altos para atendimentos aos detentos que apresentassem sintomas relacionados a algum tipo de infecção. Na estrutura, trabalham médicos e profissionais de enfermagem.

"Reconhecemos e sabemos da gravidade da situação na Cadeia Pública de Altos. Diante disso, não estamos medindo esforços para descobrirmos a causa das infecções, e solucionarmos a situação para voltarmos à normalidade no local. Semanalmente, fazemos testes na água, como também estamos com os atendimentos médicos na unidade", comentou o Secretário de Justiça, Carlos Edilson.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Carlos EdilsonCarlos Edilson

Além do pronto atendimento médico no próprio estabelecimento penal, foram tomadas diversas medidas sanitárias no local, como a limpeza da caixa d´água e das tubulações, dedetização, limpeza interna e externa, além do fornecimento de água mineral aos detentos e servidores.

Sexta morte

Um detento da Cadeia Pública de Altos, identificado como Adriano Adábio Paz da Silva, de 22 anos, que estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), morreu nesta quinta-feira (28) por volta das 15h, com um quadro suspeito da Síndrome de Guillain-Barré.

A informação foi repassada ao GP1 pelo advogado Marcelo Leonardo Barros Pio, responsável pela defesa do detento. Segundo ele, um dia antes de ser internado em estado grave, Adriano Adábio, tinha conseguido na Justiça a revogação de sua prisão, que foi assinada pela juiza Junia Maria Feitosa Bezerra, da 4ª Vara Criminal da Comarca de Teresina. Ele estava preso acusado de assalto a mão armada.

O detento foi o primeiro da unidade a ser internado no HUT e veio a óbito após 22 dias de internação. Ele é um dos internos da unidade prisional que passaram a apresentar um grave quadro de infecção desde o dia 06 de maio de 2020.

Detentos que morreram com quadro infeccioso

O detento Isac Gomes de Oliveira morreu por volta de 3h30 da madrugada da última segunda-feira (25) no Hospital Getúlio Vargas (HGV), em Teresina. Sendo a quinta morte.

As demais mortes tiveram início há pouco mais de 15 dias. Em 14 de maio, um detento de iniciais F. W. M. S morreu por conta de um quadro agudo de insuficiência renal, associado a septicemia e pneumonia. Cinco dias depois, no dia 19 de maio, um detento identificado como Martoniel Costa Oliveira, também morreu no HUT. Na última sexta-feira (22), Jeferson Linhares Silva faleceu no Hospital de Urgência de Teresina. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do hospital, aonde Robert Ozeas da Silva Pereira também veio a óbito nesse domingo (24).

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Secretaria de Justiça afasta diretor da Cadeia Pública de Altos

Sexto preso da Cadeia Pública de Altos morre no HUT

Sejus detecta infecção em 48 detentos da Cadeia Pública de Altos

Ministério Público do Estado diz que detentos estão com leptospirose