Saúde

Covid-19: Bolsonaro diz que 38 milhões de autônomos foram prejudicados

Na manhã desta quarta-feira (25) o presidente alertou a nação que caso a economia entre em colapso, até mesmo os funcionários públicos poderão ficar sem receber sua remuneração mensal.

Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) utilizou as redes sociais na manhã desta quarta-feira (25) para alertar a nação que caso a economia entre em colapso, até mesmo os funcionários públicos poderão ficar sem receber sua remuneração mensal. O gestor voltou a pedir que o comércio volte a funcionar.

Bolsonaro citou que 38 milhões de autônomos foram atingidos com a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O presidente voltou a sugerir que os comércios retornem as atividades e que sejam preservadas apenas as pessoas idosas e portadoras de comorbidades.

  • Foto: Mateus Bonomi/Agência de Fotografia/Estadão ConteúdoJair BolsonaroJair Bolsonaro

“38 milhões de autônomos já foram atingidos. Se as empresas não produzirem não pagarão salários. Se a economia colapsar os servidores públicos também não receberão. Devemos abrir o comércio e tudo fazer para preservar a saúde dos idosos e portadores de cormobidades. Deus abençoe o Brasil e nos livre desse mal”, escreveu o presidente.

Bolsonaro destacou ainda que destinou cerca de R$ 600 bilhões de recursos para o enfrentamento da doença no país. “Neste primeiro momento já são cerca de R$ 600 bilhões de recursos do Governo Federal para Estados e Municípios no enfrentamento ao Covid-19”, finalizou.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro vai pedir a Mandetta isolamento apenas para grupo de risco

Wellington rebate Bolsonaro e diz: “no Piauí a vida humana tem valor”

Em pronunciamento, Jair Bolsonaro pede abertura do comércio