Teresina - PI

Equatorial diz que atendeu 123 ocorrências após temporal em Teresina

O diretor Cosme Cesário, informou que parte dos problemas ocorreram após queda de arvores e que a empresa conseguiu controlar alguns transtornos em um prazo mínimo de 48h.

Davi Fernandes
Teresina
Jeyson Moraes
Teresina

O presidente da Equatorial Piauí, Nonato Castro e o diretor de Operações, Cosme Cesário, apresentaram nesta segunda-feira (07) explicações para à imprensa em relação aos transtornos causados em Teresina, devido ao temporal ocorrido no dia 4 de setembro.

Nonato Castro, presidente da empresa, citou os casos que aconteceram na Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) e no Hospital de Urgência de Teresina (HUT), onde procedimentos tiveram que ser feitos com luzes de celulares.

  • Foto: Jeyson Moraes/GP1Nonato CastroNonato Castro

“Precisamos prestar esclarecimentos, devido a algumas informações que foram distorcidas, por exemplo, os casos dos hospitais, está passando a responsabilidade para Equatorial, o problema ocorreu no sistema de entrada de energia, mas conseguimos mostrar nossa capacidade de reação”, disse.

Ainda conforme Nonato Castro, a Equatorial contou com mais de 400 colaboradores trabalhando no final de semana para atender as ocorrências. “Ocorreram ventos muito fortes e nosso final de semana foi aqui dentro, com mais de 400 colaboradores em campo para resolver o problema. Na sexta-feira e hoje o número de ocorrências voltou ao normal. A Equatorial está preparada para resolver problemas, pela contingência que teve, agimos de forma rápida”, finalizou.

O diretor Cosme Cesário, informou que parte dos problemas ocorreram após queda de árvores e que a empresa conseguiu controlar alguns transtornos em um prazo mínimo de 48h.

  • Foto: Jeyson Moraes/GP1Cosmo CesárioCosmo Cesário

“Ocorreu uma contingência severa devido ao ocorreu no vendaval e de alguma forma vamos mostrar o que a empresa fez para controlar os transtornos em pelo menos 48h, desde o primeiro transtorno que ocorreu por volta de 17h30 da sexta-feira (4). Árvores caíram sobre a rede e isso acaba demandando em atendimento mais demorado. Nós tivemos 123 ocorrências envolvendo árvores. Alguns problemas, geralmente se resolvam em torno de 4 a 5 dias”, afirmou.

Em relação a problemas e danos aos consumidores, a Equatorial garantiu que as situações vão ser analisadas e em seguida resolvidas conforme o direito do consumidor.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Maternidade Evangelina Rosa diz que falta de energia não afetou UTIs

Maternidade Evangelina Rosa e HUT ficam sem energia após forte chuva

Mais conteúdo sobre: