Beirut - LBN

Explosões atingem região portuária na capital do Líbano e deixa mortos

Explosões deixaram pelo menos 73 mortos e milhares de feridos e danificaram edifícios em diferentes regiões da cidade; presidente convoca reunião de segurança de emergência.

Por  Estadão Conteúdo
- atualizado

Duas fortes explosões sucessivas, nesta terça-feira, 4, na região portuária da capital do Líbano, Beirute, deixou ao menos 73 mortos e 3,7 mil feridos

O presidente do Líbano, Michel Aoun, convocou uma reunião de emergência do Conselho de Defesa Supremo, de acordo com uma postagem do Twitter oficial da presidência. O primeiro-ministro, Hassan Diab, decretou luto para a quarta-feira.

Segundo a agência de notícias estatal, a fonte da explosão foi um incêndio em um armazém com produtos inflamáveis confiscados nas proximidades do porto, mas as causas não foram esclarecidas.

O ministério da Saúde informou que centenas de pessoas ficaram feridas após a explosão. Nas redes sociais, moradores relatam que janelas de edifícios e vitrines de lojas estilhaçaram. De acordo com a agência de notícias Reuters, pelo menos 10 pessoas morreram após a explosão.

A Cruz Vermelha libanesa afirmou que qualquer ambulância disponível no norte ou sul do país e em Bekaa seria enviada para Beirute.

Nas redes sociais, moradores relatam que janelas de edifícios e vitrines de lojas estilhaçaram. De acordo com a agência de notícias Reuters, pelo menos 10 pessoas morreram após a explosão.

Conversando com repórteres, o chefe de segurança interna do Líbano, Abbas Ibrahim, se recusou a especular sobre a causa da explosão dizendo "não podemos antecipar as investigações".

As imagens mostravam uma enorme nuvem vermelha sobre o céu da capital minutos após a explosão. “Vi uma bola de fogo e de fumaça subindo por Beirute. As pessoas estavam gritando e correndo, sangrando. Varandas foram arrancadas de edifícios. O vidro dos prédios quebrou e caiu nas ruas”, disse uma testemunha.

Outra pessoa disse que viu uma fumaça cinza pesada perto da área do porto, depois ouviu uma explosão e viu chamas de fogo e fumaça preta: “Todas as janelas do centro da cidade estão quebradas e há feridos andando por aí. Está um caos total".

Nas proximidades do distrito portuário, os danos e a destruição são enormes. Muitos residentes feridos andavam nas ruas em direção a hospitais e carros foram abandonados nas ruas com os airbags inflados. A mídia local transmitiu imagens de pessoas presas em escombros, algumas cobertas de sangue.

O Líbano atravessa sua pior crise econômica em décadas, marcada por depreciação monetária sem precedentes, hiperinflação, demissões em massa e restrições bancárias drásticas, que alimentam há vários meses o descontentamento social.

A Casa Branca informou estar acompanhando com muita atenção o desenvolvimento dos fatos ligados à explosão em Beirute.

Mais conteúdo sobre: