Teresina - PI

Franzé diz que Wellington quer base unida após volta de deputados à Alepi

"A ideia do governador é manter a base unida apesar da decisão particular de cada um dos parlamentares, ele não quer interferir na Assembleia", afirmou o deputado.

Germana Chaves
Teresina
Andressa Martins
Teresina
- atualizado

O deputado estadual Franzé Silva (PT) confirmou ao GP1 nesta quarta-feira (4) que os seis deputados titulares que comandavam secretarias estaduais vão retornar para a Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). Os titulares chegaram de surpresa à Casa na última segunda-feira (2). De acordo com Franzé só falta apenas a publicação da volta desses parlamentares no Diário Oficial do Estado.

“A informação que eu tenho é que eles resolveram em bloco, considerando tanto a questão de captar recursos para investimentos dos municípios em que são votados através do empréstimo que o governador deve encaminhar na próxima semana, como também em relação a questão das emendas de bancadas impositivas. Eles estão aguardando apenas a publicação da exoneração [das secretarias] no Diário Oficial para assumir [na Alepi] logo em seguida”, explicou Franzé.

Quando questionado se a decisão dos deputados teria causando um mal-estar com os suplentes, Franzé lembrou que os parlamentares têm total liberdade para assumir posição quanto os seus mandatos. “É uma decisão pessoal de cada um dos seis deputados, nós entendemos que cada um tem a liberdade de decidir o melhor caminho que querem fazer em relação a esses investimentos”, disse o petista.

  • Foto: Helio Alef/GP1Franzé SilvaFranzé Silva

Suplentes

Franzé Silva acredita que o governador Wellington Dias (PT) não vai deixar os seis suplentes desamparados. Ele disse que o chefe do Palácio de Karnak deverá destinar verba para que eles também possam dar assistência às suas bases no interior.

“O governador sempre tem sido muito republicano em relação a questão dos investimentos. Ele deve encontrar uma alternativa para também dar investimento para os suplentes, para que não saiam prejudicados e destinar alguns recursos orçamentários para compensá-los na questão das emendas”, disse Franzé.

O deputado do PT afirmou que Wellington Dias vai fazer todo esforço para manter a unidade de seu grupo político. “A ideia do governador é manter a base unida apesar da decisão particular de cada um dos parlamentares, ele não quer interferir na Assembleia e certamente vai tomar algumas atitudes para evitar que os suplentes tenham um prejuízo nas suas bases eleitorais”, avaliou ele.

Secretarias

Quanto aos nomes que assumiram as secretarias deixadas pelos deputados, Franzé Silva acredita que o governador deverá usar os executivos de cada pasta para comandar os espaços. “O governador sempre tem na equipe uma pessoa que é o executivo, que substitui. Acredito que para não ter descontinuidade dos trabalhos que estavam sendo realizados, ele vai optar pelos executivos. Acredito eu, não conversei com o governador, mas, ele tem tomado essa atitude em outros momentos e sempre tem optado pelos executivos”, finalizou o petista.

Quem entra, quem sai

Retornarão para a Assembleia os deputados Wilson Brandão (Progressistas), Pablo Santos (MDB), Fábio Novo (PT), Flávio Júnior (PDT), Zé Santana (MDB) e Janainna Marques (PTB). Com isso deixarão a Casa os suplentes Elizângela Moura (PT), Warton Lacerda (PT), Cícero Magalhães (PT), Ziza Carvalho (PT), Belê Medeiros (Progressistas) e B. Sá (Progressistas).

Desistência

O deputado Júlio Arcoverde havia afirmado, na terça-feira (03), que os deputados desistiram de retornar à Alepi e que nessa quarta-feira (04) voltariam para as secretarias, no entanto isso não aconteceu. Eles já protocolaram a volta e estão aguardando apenas a exoneração dos cargos no Governo do Estado.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Júlio Arcoverde diz que deputados retornam para secretarias amanhã

Deputados titulares retornam à Alepi sem comunicar os suplentes

Themístocles diz que deputados titulares são ‘donos’ dos mandatos

Mais conteúdo sobre: