Piauí

Médicos estaduais fazem paralisação de 48 horas no Piauí

Eles reivindicam melhores condições de trabalho, progressão na carreira, além da realização de concurso público.

Débora Dayllin
Teresina
Laura Moura
Teresina

Médicos estaduais realizam nesta segunda (06) e terça (07), uma paralisação para reivindicar melhorias para a categoria médica. O movimento foi decidido em assembleia geral realizada no último dia 23 de abril no auditório do Sindicato dos Médicos do Estado do Piauí (SIMEPI).

Em entrevista ao GP1, a diretora do SIMEPI, Lúcia Santos, explicou os motivos da paralisação.“Há muito tempo a gente está lutando com o sistema estadual de saúde, a situação se agravou tanto que está caótico. A questão da estrutura física dos hospitais tanto aqui de Teresina como os regionais do interior do Piauí, falta de equipamentos, falta de material humano. Estamos precisando de concurso público, porque tem escalas de plantão, faltando médicos, porque não tem médicos contratados”, explicou.

“Precisamos de especialistas também para atender melhor a população. Então essa situação ela vêm se agravando até chegar em um estágio que não dá mais para suportar. A gente vêm conversando solicitando reuniões com o poder público para realmente mostrar a realidade do sistema de saúde”, completou a diretora.

Além dessas reivindicações, a categoria médica almeja o piso salarial estipulado pela Federação Nacional dos Médicos (FENAM), a progressão automática na carreira, a realização de novos concursos públicos, pois os médicos assumem, diariamente, a carga de trabalho de dois ou mais profissionais e melhores condições de trabalho.

“Ninguém melhor que nós médicos para sabermos os problemas que enfrentamos. Tanto das condições de trabalho, como da carreira médica, porque não está havendo a progressão da nossa carreira, trabalhamos sempre com a demanda grande, com uma estrutura caótica e deficitária, que só a nossa presença não é o suficiente para suprir tudo, só não está pior porque estamos lá dano um jeitinho”, disse Lúcia.

Ainda de acordo com a diretora do SIMEPI, nesta terça (07) haverá uma nova assembleia no Sindicato dos Médicos aonde a categoria vai decidir sobre o rumo do movimento.

Mais conteúdo sobre: