Teresina - PI

Moradores do Residencial Sigefredo Pacheco denunciam falta de água

A Águas de Teresina informou por meio de nota que o abastecimento está suspenso temporariamente por conta de um serviço de manutenção no poço que abastece o residencial.

Jeyson Moraes
Teresina
Victória Xavier
Teresina
- atualizado

Moradores do Residencial Sigefredo Pacheco, na zona leste de Teresina, denunciaram ao GP1 nesta quinta-feira (2) que estão sem o fornecimento de água desde às 13h de quarta (1). Em tempos de coronavírus (Covid-19), a higienização das mãos com água e sabão é uma das formas de prevenção do contágio da doença.

Alynne Sousa, uma das moradoras do residencial prejudicada com a falta de abastecimento, contou que são pelo menos 1100 apartamentos afetados e que entrou em contato com a Águas de Teresina, mas nenhuma equipe da empresa foi até o local resolver o problema.

“Já tentei entrar em contato com a Águas de Teresina várias vezes e a empresa fala que vai resolver, mas a água nunca volta, falaram que queimou uma bomba e que tudo voltaria ao normal. É uma falta de respeito, já estamos sofrendo por causa da pandemia e agora estamos sem água, hoje foi o jeito ter que sair de casa para comprar água”, relatou a moradora.

Outro lado

A Águas de Teresina informou por meio de nota encaminhada ao GP1 que o abastecimento está temporariamente suspenso por conta de uma serviço de manutenção no poço que abastece o residencial. A previsão é de que o fornecimento de água volte a partir das 16h desta quarta.

Confira a nota na íntegra

A Águas de Teresina informa que devido manutenção corretiva no poço que abastece o Sigefredo Pacheco, zona Leste, o abastecimento ficará temporariamente suspenso na manhã de hoje. Equipes já estão atuando no local e a previsão é de retorno gradativo do fornecimento de água tratada a partir das 16h desta quarta-feira (1º).

A concessionária conta com a compreensão dos moradores e reforça o seu compromisso em realizar essas manutenções visando o menor impacto possível.

Os casos emergenciais devem ser comunicados pelo 0800 223 2000.