Piauí

MP do Piauí emite nota contra projeto sobre abuso de autoridade

Na nota, o MP pede o apoio o apoio da população e das instituições parceiras na campanha pelo veto do projeto.

Wanessa Gommes
Teresina
- atualizado

O Ministério Público do Estado do Piauí emitiu nota manifestando grande preocupação com a aprovação, na Câmara dos Deputados, na última quarta-feira (14), do Projeto de Lei sobre crimes de abuso de autoridade, que agora seguirá para a sanção ou veto do presidente Jair Bolsonaro,

De acordo com a instituição, a proposta “sujeita os membros do Ministério Público, os magistrados, as autoridades policiais e outros importantes agentes dos sistemas de Justiça e de Segurança Pública a processos, impedimentos e sanções que possuem grande potencial de fragilizar o combate à corrupção e às organizações criminosas”.

Na nota, o MP pede o apoio o apoio da população e das instituições parceiras na campanha pelo veto do projeto.

No total, a proposta apresenta 37 ações que poderão ser consideradas abuso de autoridade, quando praticadas com a finalidade específica de prejudicar alguém ou beneficiar a si mesmo ou a terceiro.

Confira abaixo a nota na íntegra:

O Ministério Público do Estado do Piauí manifesta grande preocupação diante do avanço do Projeto de Lei nº 7596/2017, aprovado na última quarta-feira, 14 de agosto, pela Câmara dos Deputados. O referido PL, que dispõe sobre os crimes de abuso de autoridade, sujeita os membros do Ministério Público, os magistrados, as autoridades policiais e outros importantes agentes dos sistemas de Justiça e de Segurança Pública a processos, impedimentos e sanções que possuem grande potencial de fragilizar o combate à corrupção e às organizações criminosas.

O Projeto de Lei possibilita a vulnerabilidade dos órgãos, instituições e agentes que atuam em prol da probidade administrativa e da repressão ao crime, não bastassem os riscos a que diariamente estão expostos os juristas e servidores públicos que trabalham ininterruptamente por uma sociedade melhor e mais justa.

O PL seguirá para apreciação presidencial, e o Ministério Público do Estado do Piauí conta com o apoio da população e das instituições parceiras na campanha pelo veto, a fim de que os agentes públicos possam continuar exercendo legitimamente suas atribuições, com segurança, resolutividade e independência.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Bolsonaro diz que ainda não decidiu sobre vetos a abuso de autoridade

Joice Hasselmann: "que tal punir juiz que solta bandido ilegalmente?"

Câmara Federal aprova projeto sobre abuso de autoridade