Piauí

Piauí é o maior produtor de pó de carnaúba do Brasil, diz IBGE

Além do Piauí, apenas Ceará (39,57%), Maranhão (3,17%), Rio Grande do Norte (0,81%) e Paraíba (0,09%) tiveram produção do pó de carnaúba em 2019, totalizando 19,4 mil toneladas do produto.

Davi Fernandes
Teresina
- atualizado

A pesquisa Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS) 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (15), revela que o Piauí gerou R$ 130 milhões com a venda do pó de carnaúba em 2019. Cerca de 10,9 mil toneladas de pó de carnaúba foram produzidas no Piauí, o que corresponde a 56,4% do volume total do produto no país.

Além do Piauí, apenas Ceará (39,57%), Maranhão (3,17%), Rio Grande do Norte (0,81%) e Paraíba (0,09%) tiveram produção do pó de carnaúba em 2019, totalizando 19,4 mil toneladas do produto.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Carnaúbas Carnaúbas

No ano passado, a produção do pó de carnaúba no Piauí aumentou 4,51% em relação ao ano anterior, passando de 10,4 mil toneladas em 2018 para 10,9 mil toneladas em 2019. Contudo, na série histórica de 2009 a 2019, a produção no Piauí caiu 10,57%, uma redução de 1,2 mil toneladas, enquanto a produção do Ceará, segundo maior produtor do país, aumentou em 40,11%, uma elevação de 2,2 mil toneladas no período.

Em 2009 a produção do pó de carnaúba em solo piauiense representava 67% do total do país, tendo caído para 56,4% em 2019, enquanto o Ceará passou de 30% para 39,57% no mesmo período.

Apesar do Piauí ser o principal estado produtor, o município com maior volume e valor de produção é Granja, no Ceará. A cidade cearense produziu 1.600 toneladas do pó de carnaúba, no valor de R$ 17 milhões. O primeiro município piauiense a aparecer na lista é Piracuruca, que é o quarto maior em volume de produção (552 toneladas) e o terceiro maior em valor de venda (R$ 6,5 milhões). Entre os dez maiores produtores, encontram-se mais quatro municípios piauienses: Piripiri, Campo Maior, Castelo do Piauí e Nossa Senhora de Nazaré.

Quanto ao total produzido no país, houve crescimento de 8,5% na quantidade, passando de 17,9 mil toneladas em 2018 para 19,4 mil toneladas em 2019. Também houve aumento de 15,8% no valor gerado, de R$ 189 milhões em 2018, o número alcançou R$ 219 milhões em 2019.

Mais conteúdo sobre: