Teresina - PI

Silas Freire: “não vou fazer eleição pisando em cadáveres”

O apresentador afirmou que não deve mais ser candidato à Prefeitura de Teresina nestas eleições.

Germana Chaves
Teresina
- atualizado

“Não vou fazer eleição pisando em cadáveres”. Foi desta forma que o apresentador e primeiro suplente de deputado federal, Silas Freire (Republicanos), comunicou ao GP1, nesta quarta-feira (01/07), que não deve mais ser candidato à Prefeitura de Teresina nestas eleições. O primeiro ponto, foi a não desincompatibilização de Silas da TV Meio Norte, como determina a lei eleitoral.

O apresentador também disse que discorda da data de realização do pleito deste ano, que ocorrerá em meio a pandemia do novo coronavírus (covid-19). Ele disse que se houver um adiamento na Câmara Federal de prazos para a eleição e de prazos para desincompatibilização, poderá rever a decisão.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Ex-deputado federal Silas FreireEx-deputado federal Silas Freire

“Não vamos nos desincompatibilizar da televisão. Nós não concordarmos com as eleições em cima de tantas mortes e de tantas tragédias. Foram 500 mortes no Piauí só no mês de junho. Como eu posso debater Teresina dessa forma? Quase 400 [mortes] só em Teresina. Não concordamos com eleição dia 4 de outubro. Achamos que esse ano, antes do advento da vacina, é muito complicada a realização de eleições. Eu não vou fazer eleição pisando em cadáveres”, disse Silas.

“Então, diante de um quadro como esse, o nosso nome se distancia. Mas não me desincompatibilizo da comunicação esperando o projeto da Câmara Federal, se houver um adiamento na Câmara Federal de prazos para eleição e de prazos para desincompatibilização, eu volto a analisar. Se não houver, darei minha contribuição para esse momento na comunicação”, finalizou o apresentador.

NOTÍCIAS RELACIONADAS

Levino de Jesus admite Rubenita Lessa como vice de Silas Freire

Republicanos vai oficializar pré-candidatura de Silas Freire

Republicanos quer mulher como vice de Silas Freire, diz Levino