Teresina - PI

Sindserm vai denunciar Strans por irregularidades em ônibus

O presidente Sinésio Soares revelou que alguns ônibus escolares apresentam 20 anos de uso, sendo que o permitido por lei é de até sete anos.

Laura Moura
Teresina
- atualizado

O Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (Sindserm), Sinésio Soares, disse ao GP1 que irá denunciar a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito por irregularidades presentes em ônibus coletivos e escolares da capital. O pronunciamento foi feito na manhã desta quinta-feira (28), durante o ato público ocorrido em frente a Strans, por conta da proposta de aumento da tarifa de ônibus.

  • Foto: Marcelo Cardoso/GP1Sinésio Soares, presidente do Sindserm Sinésio Soares, presidente do Sindserm

Sinésio Soares explicou que o levantamento ainda está sendo feito, mas que eles já possuem provas da precariedade dos ônibus coletivos. “Em um levantamento, nós conseguimos provas de que os ônibus de Teresina são todos maquiados. Inclusive, nós temos fotografias, pesquisamos as placas e os veículos apresentam cerca de 12 a 14 anos de uso”, afirmou.

O presidente revelou também que alguns ônibus escolares apresentam 20 anos de uso, sendo que o permitido por lei é de até sete anos. “A partir do momento que eles são utilizados, os ônibus são vendidos e terceirizados para serem usados em transporte escolar. Tanto a terceirização como a precariedade dos veículos são crimes, visto que no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação [FNDE] possui uma norma de que os ônibus escolares podem ter até sete anos de uso, e existem alguns com até 20 anos de uso”, destacou.

A denúncia será feita pelo sindicato ao Tribunal de Contas do Estado do Piauí logo após o fim do recesso do judiciário.

Outro lado

Procurada pelo GP1, a assessoria de comunicação da Strans informou que irá se manifestar somente quando a denúncia chegar à superintendência.