GP1

Uruçuí - Piauí

MP investiga irregularidades na Delegacia Regional de Uruçuí

A portaria nº 41/2017 foi assinada pelo promotor de Justiça Edgar dos Santos Bandeira Filho, nesta segunda-feira (06).

O Ministério Público do Estado do Piauí abriu inquérito civil para investigar a situação irregular em que se encontra a Delegacia Regional de Uruçuí. A portaria nº 41/2017 foi assinada pelo promotor de Justiça Edgar dos Santos Bandeira Filho, nesta segunda-feira (06).

Segundo a portaria, o Ministério Público recebeu ofício nº 147/2017 da Delegacia Regional de Uruçuí informando as inúmeras dificuldades que a Polícia Judiciária tem enfrentado e que inviabilizam a realização dos trabalhos.

Ainda segundo o ofício, atualmente, os delegados Dyego Belchior e Bruno Ursulino estão lotados em Ribeiro Gonçalves e Bertolínia cumulando as cidades de Baixa Grande do Ribeiro e Sebastião Leal, respectivamente, mas que não existe nenhuma estrutura de Polícia Judiciária nos municípios em que estão lotados, os dois delegados trabalham em uma sala, emprestada, na sede da Delegacia de Uruçuí.

A Delegacia de Uruçuí, hoje, somente conta com um carro com cela, modelo Ranger, caracterizado e um automóvel modelo corsa, ano 2007, acautelado pelo Poder Judiciário, sem condições de realizar os trabalhos peculiares de Polícia Judiciária, e, ainda, que os delegados citados utilizam da viatura caracterizada, quando necessitam se deslocar para suas respectivas cidades.

Foi informando também que a atual administração do presídio de Vereda Grande, em Floriano, tem se recusado a receber os presos, que tem que ficarem, inadequadamente, custodiados na Delegacia de Uruçuí, sobrecarregando os agentes de polícia, uma vez que precisam ser deslocados para a atividade de guarda e vigilância.

Ainda foi relatado que há risco de suspensão das diligências policiais de campo, caso os problemas com a situação das viaturas, cota de combustível e suprimento de fundos, suspenso por decreto do Governador do Estado, não sejam solucionados.

O promotor determinou que a Secretaria de Segurança Pública do Estado seja notificada para que informe no prazo de 15 dias: I) A que se deve a falta de estrutura das delegacias do interior, especificamente das cidades de Ribeiro Gonçalves e de Bertolínia. II) Porque foi suspenso o suprimento de fundos da Delegacia Regional de Uruçuí.

A Secretaria de Justiça do Estado do Piauí também será notificada para que informe no prazo de 15 dias o motivo de estarem se recusando a receber na penitenciária de Vereda Grande os presos de Uruçuí.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.