GP1

Teresina - Piauí

Motoristas de ônibus de Teresina podem parar na próxima segunda

Os trabalhadores podem cruzar os braços caso os empresários não assinem o acordo de convenção coletiva.

Motoristas e cobradores do transporte público de Teresina poderão paralisar as atividades novamente na próxima segunda-feira (18), caso os empresários não assinem o acordo de convenção coletiva até lá. O indicativo foi aprovado em assembleia realizada nesta quinta-feira (14) pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro-PI), que devem realizar outra assembleia na tarde de hoje para sacramentar a decisão.

O GP1 conversou com o secretário de Previdência Social do Sintetro, Francisco da Chagas, que explicou o que motivou a decisão da categoria. “Caso as empresas não assinem nossa convenção coletiva até o final de semana, a partir de segunda-feira vamos fazer manifestações no sistema de transporte público de Teresina, que incluem paralisações”, afirmou.

Foto: Lucas Dias/GP1Francisco das Chagas, Secretário do Sintetro
Francisco das Chagas, do Sintetro

O sindicalista informou que a convenção coletiva de trabalho incluiu a questão do salário, ticket alimentação e plano de saúde. “Nessa convenção está estabelecendo o valor do salário, ticket alimentação, plano de saúde, a jornada de trabalho. Não estamos discutindo aumento de salários, estamos querendo manter os salários que recebíamos em 2019”, detalhou.

Francisco das Chagas disse ainda que o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina (Setut) está na “contramão” da vontade da população. “Entendemos que o Setut está sempre na contramão da vontade da população e da própria prefeitura, uma vez que a prefeitura assumiu o compromisso de pagar as dívidas e nem por isso o Setut tem demonstrado interesse de retomar o sistema de transporte, dando aos trabalhadores o que eles têm direito”, ressaltou.

Setut anunciou 200 ônibus para a próxima semana

Hoje mais cedo, o diretor financeiro do Setut, Vinícius Rufino, informou a imprensa que o repasse acordado com a Prefeitura de Teresina já foi feito aos consórcios que operam no transporte coletivo e que, com isso, a previsão é que a frota de 200 ônibus determinada pela Strans deva estar circulando integralmente até o início da próxima semana.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.