GP1

Teresina - Piauí

Jovem é executado com 11 tiros e tem olhos perfurados no São Joaquim

O homem de 28 anos foi morto com seis tiros na região do rosto e cerca de cinco disparos no tórax.

Marcelo Cardoso/GP1 1 / 9 Perícia fazendo os levantamentos preliminares Perícia fazendo os levantamentos preliminares
Marcelo Cardoso/GP1 2 / 9 Viaturas no local Viaturas no local
Marcelo Cardoso/GP1 3 / 9 Pessoas no local Pessoas no local
Marcelo Cardoso/GP1 4 / 9 Tenente Cézar Tenente Cézar
Marcelo Cardoso/GP1 5 / 9 Força tática no local Força tática no local
Marcelo Cardoso/GP1 6 / 9 Perícia e polícia militar Perícia e polícia militar
Marcelo Cardoso/GP1 7 / 9 Local do homicídio Local do homicídio
Marcelo Cardoso/GP1 8 / 9 Polícia militar no local Polícia militar no local
Marcelo Cardoso/GP1 9 / 9 Pericia criminal recolhendo as cápsulas de bala Pericia criminal recolhendo as cápsulas de bala

Um homem identificado com Roniel Machado, de 28 anos, foi assassinado com pelo menos 11 tiros e teve os olhos perfurados, na noite desta quinta-feira (21), por volta das 19h30, na Rua Cristo Rei, no bairro São Joaquim, zona norte de Teresina.

De acordo com informações do perito criminal Marcos Pinheiro, o homem foi morto com seis tiros na região do rosto e cerca de cinco disparos no tórax. Ele morreu no local do crime.

O GP1 também conversou com o tenente César, do 9° Batalhão da Polícia Militar do Piauí, que informou que a vítima não era conhecida na região. “Fomos acionados e chegando aqui constatamos o fato. Ninguém da localidade conhece o homem, os policiais que estão aqui também não reconheceram ele, nem depois da identidade”, detalhou o tenente.

O policial César informou que a vítima foi levada ao local por três criminosos. “Populares informaram para a PM que quatro homens entraram aqui na rua e após algum tempo ouviram tiros, depois apenas três pessoas saíram do local. O que ficou foi o homem que estava morto”, contou o tenente César.

O 9° Batalhão da Polícia Militar foi o responsável por isolar a área até a chegada do Instituto de Medicina Legal (IML), que removeu o corpo do homem. O caso vai ser investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.