GP1

Teresina - Piauí

Motoristas de ônibus ameaçam iniciar greve nesta quinta em Teresina

Os motoristas e cobradores de ônibus exigem a realização da convenção coletiva de trabalho.

Os motoristas e cobradores de ônibus enviaram um documento à Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (Strans) nessa terça-feira (26), ameaçando iniciar uma greve por tempo indeterminado caso não seja realizada a convenção coletiva de trabalho da categoria.

Conforme o superintendente da Strans, major Cláudio Pessoa, a greve deve ser deflagrada já nesta quinta-feira (28). “O documento está dúbio. Ele diz que se não for estabelecida a convenção coletiva de trabalho eles deflagrarão uma greve por tempo indeterminado e no mesmo documento eles já anunciam a greve por tempo indeterminado. Nós vamos nos preparar para caso os dois cenários aconteçam. Se houver a greve, nós vamos adotar as providências que as circunstâncias exigem”, disse o superintendente.

Foto: Divulgação/StransMajor Cláudio Pessoa
Major Cláudio Pessoa

Cláudio Pessoa ressaltou que se a greve for deflagrada, o Município vai ingressar com uma ação na Justiça contra os empresários, por descumprimento do acordo celebrado no início do mês. “São ações que a Procuradoria do Município adota, no que concerne nas comunicações à Justiça do descumprimento dos termos do acordo que foram lavrados no início do mês”, afirmou.

Strans vai solicitar cumprimento de percentual mínimo de ônibus

Ainda conforme o superintendente, já estão sendo estudadas medidas para amenizar a crise no transporte público, caso seja deflagrada a greve. “Nós temos medidas operacionais, onde vamos utilizar de veículos cadastrados para poder cumprir essa demanda e vamos trabalhar junto ao sindicato laboral para que ele apresente a planilha de ações que eles devem trabalhar junto as empresas para que seja cumprido o mínimo necessário cumprido pelo regramento. Por se tratar de um serviço essencial ele não pode paralisar em definitivo. Nós pretendemos trabalhar os percentuais da última paralisação, de 70%. Se acontecer greve nós vamos solicitar que a Justiça determine o cumprimento de 70% da frota nos horários de pico e 30% nos entre pico”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.