GP1

Teresina - Piauí

Influencer Loyse Vasconcelos é alvo de ataques após revelar religião

Loyse Vasconcelos se manifestou: "para mim e para muitos soou como intolerância", disse no Instagram.

A empresária e influenciadora Loyse Vasconcelos foi vítima de intolerância religiosa, após postar uma foto nos stories do Instagram em que declara ser umbandista. Após a declaração, internautas deixaram diversos ataques nas publicações a respeito do assunto em perfis de fofoca. Em seguida, Loyse rebateu comentários e criticou a repercussão que deram ao fato.

Nesta segunda-feira (22) a empresária interagiu com seguidores por meio da ferramenta "caixinha de perguntas", em que um internauta indagou Loyse Vasconcelos acerca de sua religião, então ela postou uma foto em que aparece ao lado de um médium incorporado em uma entidade pombogira e respondeu: "Umbandista, guiada e protegida por Dona Maria Farrapo!", afirmou.

Foto: Reprodução/InstagramPostagem dos stories em que Loyse Vasconcelos relata ser umbandista
Postagem dos stories em que Loyse Vasconcelos relata ser umbandista

Mais a frente, os perfis de fofoca e notícias de celebridades repercutiram a declaração de Loyse, afirmando que essa seria então a primeira vez que a influencer assume publicamente ser umbandista. Nos comentários das publicações nos perfis de fofoca, internautas deixaram comentários como: "Tá repreendido em nome de Jesus!", comentou um. "Coisa do capiroto, isso sim!", afimou outro. "Vish! Misericórdia!", comentou um terceiro. É válido ressaltar que de acordo com o artigo 208 da Lei nº 2.848 a pena para o crime de intolerância religiosa é de detenção que pode ser de um mês a um ano e/ou multa.

Loyse novamente utilizou os stories para se manifestar a respeito da repercussão que o fato teve. "Se fosse qualquer outra religião teria essa repercussão? Geraria audiência? Traria debates à mesa?", questionou. Em seguida continuou: "Claro que não, mas isso acontece muitas vezes devido a falta de conhecimento e visão distorcidas que acontecem na prática religiosa de umbanda. É muito fácil e cômodo julgar uma pessoa por alguns segundos, sem ter qualquer tipo de vivência ou contato com a sua história", desabafou Loyse.

Em outros stories, a empresária e influenciadora conta que foi criada em meio a familiares católicos e evangélicos, e teve contato também com o espiritismo, porém ela optou por ser umbandista. "Optei sim por hoje me declarar umbandista e abstrair qualquer vergonha, intidimidação ou preconceito", disse Loyse. Então narrou: Meu primeiro contato com a Umbanda aconteceu em 2019 e de lá pra cá, eu tenho buscado aprender mais, conhecer mais e viver a religião para hoje estar 'assumindo', porque no meu conceito, isso não é algo para ser revelado e sim vivido, todos nós temos o direito e o livre arbítrio de decisão e escolhas", pontuou.

Declaração sobre a intolerância sofrida

Loyse Vasconcelos criticou a abordagem dada pelos perfis de fofoca do Instragram e escreveu: "Já viram alguma manchete do tipo 'Fulano se revelou católico', 'Beltrano fala pela primeira vez que é evangélico', 'Sicrano vira judeu', questionou. Logo então a influencer completou: "Eu acredito que não, mas enfim, para mim e para muitos soou como intolerância, que vem sendo repassada em pensamentos presentes no senso comum", explicou.

"Axé para quem é de axé e amém para quem é de amém, assunto encerrado!", finalizou Loyse. O termo "axé" é utilizado dentro da religião de Umbanda como uma saudação, também como a energia presente em tudo e todos, e um termo para sacramentar frases ditas entre seus praticantes.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.