GP1

Barras - Piauí

Julgamento do acusado de matar advogado Kelson Feitosa é adiado

Kelson Feitosa foi morto a tiros em junho de 2016 dentro de seu escritório, na cidade de Barras.

Foi adiado o julgamento do acusado de assassinar o advogado Kelson Dias Feitosa, no ano de 2016 em Barras. A sessão do Tribunal Popular do Júri de Francisco Rosa estava marcada para esta quarta-feira (12), mas acabou sendo remarcada para o dia 08 de junho.

Representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) - Seccional Piauí que acompanham o caso chegaram a comparecer a Sala de Audiências da 1ª Vara da Comarca de Barras, onde aconteceria o julgamento. Também esteve presente o advogado e filho da vítima, Lucas Mateus.

Foto: DivulgaçãoKelson Feitosa e Francisco de Sousa Rosa
Kelson Feitosa e Francisco de Sousa Rosa

Segundo a Ouvidora Geral da OAB Piauí, Élida Fabrícia, o julgamento foi adiado após pedido da defesa do acusado, protocolado um dia antes. “No exercício da sua profissão, em seu escritório, o colega Advogado Kelson Feitosa foi brutalmente assassinado. Desde sempre, a OAB Piauí segue atuando e acompanhando o caso. Infelizmente, o Tribunal do Juri não foi realizado devido a apresentação de pedido de revogação da sessão, protocolado na noite desta quarta-feira (11) pelos advogados do acusado, que hoje (12) não compareceram ao Plenário. Por conta disso, foi remarcado o Tribunal do Juri, mas seguiremos, de forma incansável, atuando para defender e garantir o livre exercício da nossa profissão e que a justiça seja feita”, frisou.

Para o vice-presidente do Tribunal de Ética e Disciplina da OAB, Milton Gustavo Vasconcelos, o adiamento do julgamento foi frustrante. “Estava marcado o Júri popular e nós fomos surpreendidos com um pedido que aconteceu na terça-feira (11), por volta das 20h, de renúncia por parte do advogado de Defesa. O júri não ocorreu por fatos alegados pela defesa que já eram conhecidos bem antes”, afirmou.

O presidente da Subseção da OAB de Barras, Carlos Augusto Júnior, enfatizou que a entidade vem acompanhando de perto o caso, no esforço de garantir que o julgamento aconteça o mais breve possível. “A OAB Piauí está empreendendo esforços para que esse Júri aconteça o mais rápido possível e que tenha um resultado hábil para a sociedade e para a advocacia. É preciso que haja Justiça”, destacou.

Entenda o caso

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público do Estado do Piauí, no dia 13 de junho de 2016, Francisco Rosa foi até o escritório do advogado e, utilizando uma arma de fogo, disparou 5 tiros contra Kelson Dias Feitosa, provocando a sua morte.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.