GP1

Teresina - Piauí

Jeová Alencar defende Dr. Pessoa: “tem o direito de ter o seu partido”

Jeová foi questionado sobre o impasse quanto ao futuro da relação de Dr. Pessoa com Wellington Dias.

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, vereador Jeová Alencar (MDB), saiu em defesa do prefeito Dr. Pessoa (MDB) durante entrevista à imprensa nesta quinta-feira (20), ao afirmar que o chefe do executivo municipal tem o direito de escolher o próprio destino partidário.

Jeová foi questionado sobre o impasse quanto ao futuro da relação de Dr. Pessoa com o governador Wellington Dias (PT), isso porque o prefeito está de mudança para o PL, partido que agora é oposição ao Palácio de Karnak, por conta da filiação do presidente Jair Bolsonaro.

Foto: Alef Leão/GP1Jeová Alencar e Dr. Pessoa
Jeová Alencar e Dr. Pessoa

Nas palavras de Jeová Alencar, é compreensível que membros do Governo do Estado questionem a decisão de Dr. Pessoa, no entanto, o prefeito tem autonomia para decidir em qual partido deve ficar, segundo o vereador. “Dr. Pessoa está no MDB. Quanto ao grupo do governador nessa conjuntura política hoje, é natural que se tenha essa divergência, mas o Dr. Pessoa também, não podemos negar, é um grande líder no estado do Piauí, é a maior liderança política de Teresina, tem o direito de ter o seu partido, tem o direito de nesse partido agregar o seu grupo político e tem o direito de decidir para onde quer ir”, argumentou Jeová.

O vereador ressaltou que não possui aproximação política com o governador, e que por isso seguirá Dr. Pessoa em qualquer decisão que o gestor tomar. “No estado do Piauí e na prefeitura eu faço parte do grupo político do Dr. Pessoa, o governador nunca me convidou, estou no MDB, sigo o MDB, mas nunca tive esse assunto tratado diretamente com o governador, a quem eu tenho grande respeito”, finalizou.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.