GP1

Teresina - Piauí

Viaduto do Mercado do Peixe pode ser entregue em agosto, diz Elmano Férrer

De acordo com o parlamentar, estão sendo realizadas tratativas para antecipar a entrega da obra.

O senador Elmano Férrer (Progressistas), afirmou nesta sexta-feira (27), durante entrevista à imprensa, que está se articulando para que a obra do viaduto do Mercado do Peixe seja entregue já em agosto, diferentemente do prazo estabelecido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), que seria em setembro deste ano.

De acordo com o parlamentar, a obra tinha previsão de ser entregue anos antes, porém, em decorrência da pandemia e de problemas com a construtora responsável, a conclusão do viaduto atrasou. Mesmo com os percalços, segundo Elmano, não faltaram recursos para a obra.

Foto: Lucas Dias/GP1Senador Elmano Férrer
Senador Elmano Férrer

“Temos problemas aqui em Teresina com relação a obra do viaduto Mercado do Peixe e ali foi problema com a construtora, ou seja, o fundamental, não faltaram recursos. Nós viabilizamos recursos em 2018, mas ela será entregue agora no mês de setembro, mais tarde. Eu quero que seja, e tivemos em Brasília, para discutir, nesse objetivo, para que ela seja feita e inaugurada agora no mês de agosto”, destacou o senador.

Obra foi retomada

Iniciada ainda em 2019 com objetivo de agilizar o trânsito onde trafegam, diariamente, 35 mil veículos, as obras do viaduto do Mercado do Peixe, na BR 343, na zona sudeste de Teresina, foram retomadas no final de março.

Paralisada algumas vezes, principalmente, por conta da pandemia da covid-19, a obra foi retomada depois que a Justiça Federal revogou, em fevereiro deste ano, liminar que havia suspendido a construção do viaduto que terá 120 metros de extensão, duas faixas de rolamento, duas de acostamento e duas de segurança.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2022 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.