Fechar
GP1

Campo Maior - Piauí

Jogadores do Comercial denunciam atraso no pagamento de salários

Segundo os atletas, o atraso também era constante durante a temporada do Campeonato Piauiense.

O Comercial, time de Campo Maior, está há dois meses sem pagar o salário dos jogadores e comissão técnica. Após a campanha negativa no Campeonato Piauiense, culminando no rebaixamento, a situação dos jogadores continua sendo delicada. A informação foi confirmada ao GP1 Esporte pelos jogadores do Comercial, que afirmaram que o último pagamento ocorreu no mês de fevereiro de 2023.

Segundo relato dos jogadores, a diretoria não se pronunciou oficialmente sobre a situação, abordando o assunto somente em caso de pressão por parte dos atletas. Ainda segundo os denunciantes, o atraso de salários era constante durante a temporada, com o pagamento sendo realizado em parcelas, 70% em um dia e 15 dias depois o restante.

Foto: Reprodução/InstagramComercial vence o Corisabbá por 2 a 1
Jogadores de Comercial relatam atraso no pagamento de salários

“Estamos com dois meses de salários atrasados, a diretoria está só empurrando, nunca deu uma data certa para fazer o pagamento. Durante o Piauiense, recebíamos sempre com atraso e ainda era dividido, recebíamos 70% e depois recebíamos o restante, 15 dias depois ou mais. Se a gente não mandar mensagem para a diretoria, para saber alguma informação, eles não dizem nada. Até hoje nunca foi dada nenhuma satisfação no grupo do time sobre o salário”, relatou jogador que preferiu não ser identificado.

Conforme os jogadores, por conta do não pagamento dos salários, a situação financeira dos atletas acaba sendo prejudicada, gerando o acúmulo de contas. Além disso, ao final do campeonato, muitos atletas ainda permaneceram na cidade de Campo Maior para receber o pagamento, mas o atraso fez com que muitos retornassem à cidade natal.


Foto: Reprodução/InstagramJogadores do Comercial relatam atraso no pagamento de salários
Jogadores do Comercial relatam atraso no pagamento de salários

“As contas só aumentam, porque não temos de onde tirar dinheiro, é a nossa única fonte de renda. Quando o campeonato acabou ainda esperamos mais de uma semana em Campo Maior, esperando resolver a pendência do salário e nada foi feito. Optamos por ir embora, porque a paciência já tinha acabado, mas ainda aguardamos os pagamentos”, declarou outro atleta.

Outro lado

A reportagem do GP1 Esporte buscou o presidente do Comercial Atlético Clube, João Neto, que afirmou estar ciente da situação dos jogadores. Segundo o presidente, a diretoria buscou o patrocinador majoritário do clube, mas até o momento não obteve resposta quanto ao repasse a ser feito ao clube, permitindo, o pagamento aos jogadores.

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2024 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.