GP1

Piauí

Expectativa de vida dos homens no Piauí é a menor do Brasil, diz IBGE

No Brasil, a média da expectativa de vida para o sexo masculino é de 73,1 anos, o que representa 5,8 anos a mais do que os nascidos no Piauí.

A pesquisa de Mortalidade 2019, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (26), apontou que um piauiense nascido em 2019 tem expectativa de viver 71,6 anos em média, número que é superior apenas ao verificado no Maranhão, onde a expectativa de vida é de 71,4 anos.

A situação é pior entre os homens do Piauí, que têm a menor expectativa de vida do Brasil. Um piauiense do sexo masculino nascido em 2019 tem expectativa de viver 67,3 anos em média. No Brasil, a média da expectativa de vida para o sexo masculino é de 73,1 anos, o que representa 5,8 anos a mais do que os nascidos no Piauí.

  • Foto: Lucas Dias/GP1Idosos na fila do banco ItaúIdosos na fila do banco Itaú

A diferença é ainda maior se comparada com a expectativa de vida que um homem tem em Santa Catarina, estado com o maior indicador. Lá, espera-se que um homem viva 76,7 anos em média, o que equivale a 9,4 anos a mais do que os homens nascidos no Piauí.

Mais homens na criminalidade

Em geral, as mulheres têm expectativa de vida ao nascer superior aos homens. Isso ocorre como reflexo dos altos níveis de mortalidade de jovens do sexo masculino por causas violentas. No Piauí, as pessoas do sexo feminino nascidas em 2019 têm esperança de viver por 76 anos, revelando uma diferença de 8,7 anos a mais de vida do que os homens do estado. Essa diferença é a terceira maior do país, inferior apenas à Bahia (9,2 anos) e à Alagoas (9,5 anos).

Apesar de ser esperado que vivam mais do que os homens piauienses, as mulheres nascidas no Piauí têm a quarta menor expectativa de vida do Brasil. O indicador é superior apenas ao das pessoas do sexo feminino que nascem em Rondônia (75,5 anos), no Maranhão (75,3 anos) e em Roraima (75,1 anos).

A expectativa média é que as pessoas do sexo feminino nascidas no Brasil, em 2019, vivam por 80,1 anos, o que significa 4,1 anos a mais do que as nascidas no Piauí. As mulheres de Santa Catarina têm a maior expectativa de vida do país: 83,2 anos, o equivalente a 7,6 anos a mais do que as piauienses e 15,9 anos a mais do que os homens nascidos no Piauí.

NOTÍCIA RELACIONADA

Expectativa de vida do brasileiro aumentou em três meses, diz IBGE

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.