GP1

Piauí

FIEPI divulga dados da Sondagem da Construção Civil de fevereiro

Os indicadores da Construção Civil no Piauí apontam semelhança aos índices obtidos em janeiro.

A Federação das Indústrias do Estado do Piauí (FIEPI) divulgou resultado da pesquisa Sondagem da Indústria da Construção Civil realizada no mês de março com dados referentes ao mês de fevereiro de 2021.

Em fevereiro de 2021, os indicadores da Construção Civil no Piauí apontam semelhança aos índices obtidos em janeiro. Os números são também próximos aos da região Nordeste.

O nível de atividade igual ao usual mostrou-se otimista com um percentual de 47,6% em fevereiro de 2021, próximo ao de janeiro medido em 50%. Apesar da leve queda em fevereiro, manteve-se superior ao do Nordeste, que teve índice regional de 41,3%.

A evolução no número de empregados mostra confiança. A estabilidade no número de empregados foi medida em 66,7% em fevereiro de 2021, superior ao do Nordeste (59,5%). Apesar de superior aos números da região Nordeste, o mês de fevereiro apresentou uma redução em relação ao mês de janeiro de 2021, que apresentou percentual de estabilidade de 75%. Esses meses de janeiro e fevereiro de 2021 são os maiores índices já medidos desde setembro de 2020, demonstrando a retomada da Construção Civil no Piauí, mesmo diante da segunda onda da Covid-19.

Perspectivas para os próximos 6 meses

Avaliando as perspectivas de fevereiro de 2021 para os próximos 6 meses, observa-se que a indústria da Construção Civil do Estado apresenta uma pequena oscilação nos números em comparação ao mês de janeiro de 2021. Alguns indicadores, a exemplo do aumento no nível de atividade, tiveram aumento na expectativa e outros como a intenção de investimento teve uma redução.
Se a expectativa de aumento no nível de atividade para os próximos 6 meses medido no Piauí em janeiro/2021 era de 20%, passou em fevereiro para 33,2%, percentual muito próximo ao do Nordeste, que foi de 33,9% no mesmo período.

Já a expectativa de novos empreendimentos e serviços para os próximos 6 meses, que é um bom critério para avaliar a intenção da construção civil, recuou de 55% em janeiro de 2021 para 42,9% em fevereiro. Ainda que tenha havido uma redução de 12,1%, ainda é superior a do Nordeste (33,9% em fevereiro).

A compra de insumos e matérias-primas tem perspectivas de aumento para os próximos 6 meses de 33,3% em fevereiro de 2021, percentual semelhante ao de janeiro, que foi de 35%. Os percentuais são próximos aos da região Nordeste (31,4%), seguindo numa tendência equilibrada para toda a região.

A perspectiva de aumento no número de empregos, que é um bom sinal da Construção Civil, foi medida em 42,9% em fevereiro de 2021, superando os 40% de janeiro e até mesmo a região Nordeste, apurada no percentual de 28,1%.

A intenções de investimento para os próximos 6 meses recuou de 55% em janeiro de 2021 para 47,6% em fevereiro. Embora essa perspectiva seja de recuo, é otimista em relação a região Nordeste, que apresentou percentual bem menor, de 37,2% em fevereiro.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.