GP1

Piauí

Piauí alcança o segundo lugar no ranking de exportação de mel do país

Um terço do mel brasileiro consumido é piauiense.

Dados do Agrostat Brasil, mostrou que o Piauí alcançou o segundo lugar no ranking de produção e exportação de mel do Brasil. De acordo com os dados, foi verificado um crescimento de 112,4% das exportações do mel brasileiro neste primeiro bimestre de 2021.

O Piauí arrecadou em vendas ao exterior mais de US$ 9,8 milhões, referente a comercialização de 2.825 toneladas do produto, que representa 31,7% do total exportado do país. Entre os meses de janeiro e fevereiro, o Brasil exportou quase 8,9 mil toneladas de mel in natura, com um faturamento de US$ 29,11 milhões, que representa um crescimento de mais de 358%.

A certificação orgânica do produto, que faz com que ele tenha maior valor agregado e a certificação em Comércio Justo, que favorece a manutenção dos preços de venda do mel, foram os fatores responsáveis pelo elevado índice de aumento das exportações do mel no estado.

Entre as entidades que mais produziram mel no País, ocupando posições de destaque no ranking nacional estão, A Central de Cooperativas Apícolas do Semi-Árido Brasileiro (Casa Apis), com sede em Picos, que ficou em 12º lugar, e a Cooperativa Mista de Apicultores da Microrregião de Simplício Mendes (Comapi), que ocupou a 15ª posição.

O governador Wellington Dias comemorou o feito e disse que a produção e exportação de mel no Piauí gera renda para 15 mil famílias piauienses. “Nosso estado sempre se destacou nessa área. A produção e exportação de mel no Piauí gera renda para 15 mil famílias piauienses. O mel daqui tem uma flora variada, é um mel livre do agrotóxico, é medicinal e certificado para a venda em qualquer parte do mundo. O mais importante é que toda a produção é feita por pequenos e médios produtores, além das cooperativas. É uma vitória deles e motivo de muito orgulho para o estado”, disse o governador.

Mais conteúdo sobre:

Ver todos os comentários   | 0 |

Facebook
 
© 2007-2021 GP1 - Todos os direitos reservados.
É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do GP1.